Cafu aproveita joelho para operar garganta e nariz

Acostumado a recordes, o capitão da seleção brasileira, Cafu, foi submetido ontem a três cirurgias em apenas 75 minutos. De uma só vez, teve nariz, garganta e joelho reparados. A internação no Hospital Pasteur, na zona norte do Rio, era inicialmente para a recomposição do menisco do joelho esquerdo, rompido durante um treino na semana passada no Milan. Mas aproveitou para ser submetido a uma operação de desvio de septo nasal e a outra, para extrair as amígdala. O médico da seleção, José Luís Runco, chefiou a equipe que assistiu Cafu durante toda a manhã no hospital. Depois, em entrevista, disse que o jogador deve voltar a atuar normalmente em três ou quatro semanas. Logo no início do contato com os repórteres, Runco se surpreendeu com uma das perguntas. ?Doutor, quais foram as primeiras palavras de Cafu logo após deixar o centro cirúrgico?? Com educação, o médico tentou ser didático. ?Ele não falou nada, e nem poderia, está sob anestesia geral.? ?Então, o que ele falou antes?? Cafu manifestou otimismo, muita confiança, assim que chegou ao hospital e prometeu, de acordo com Runco, disputar uma ?grande? Copa do Mundo. ?Ele vai estar apto a jogar o Mundial e a fase final do Campeonato Italiano.? Para o médico da seleção brasileira, o joelho de Cafu ?parece com o de um jovem?. Em 1999, Cafu sofrera problema quase igual, também de menisco do joelho esquerdo, e já sofrera uma cirurgia. ?Ele tem uma cartilagem articular muito boa. A lesão de agora não tem nada que ver com a outra.? A amígdala e o desvio de septo ficaram sob responsabilidade do médico Augusto César Lima. Ele explicou que Cafu vai passar a ter uma respiração ?de qualidade?, o que pode até prolongar sua carreira de atleta. ?Ele sofria de amigdalite crônica e isso muitas vezes provoca dores musculares e abdominais. E convivia com uma obstrução no canal respiratório. Agora, está livre disso tudo e vai correr muito mais?, disse Lima. O médico do Milan, Massimiliano Sala, acompanhou as intervenções e previu que Cafu deverá jogar por mais oito anos. O lateral vai ficar até terça-feira no Rio, quando será reavaliado pela equipe de Runco. Nesta sexta-feira, permanecerá no hospital. De sábado a segunda-feira, estará hospedado no Hotel Sheraton. Depois, vai ser tratado pelo doutor Luís Alberto Rosan, fisioterapeuta da seleção e do São Paulo. ?O atleta me contou que sofria constantemente de dores de garganta e sempre fazia uso de antibióticos. Por isso, a opção por retirar sua amígdala. Mas o cronograma da recuperação dele não será alterado?, afirmou Runco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.