Cafu critica torcida brasileira

Cafu apresentou-se à seleção ainda sob o efeito da conquista do título do Campeonato Italiano, no fim de semana, na partida em que a Roma venceu o Parma por 3 a 1. Sorridente, contou como se protegeu da eufórica torcida campeã, que invadiu o gramado para tirar a roupa dos ídolos. "Eu fiquei ao lado de um paredão de seguranças; saí ileso.?? Antes mesmo da festa, Cafu já vinha recebendo inúmeros presentes dos torcedores: desde perfumes a flores e chocolate. "Eu preferia aquelas barrinhas deliciosas às flores, que murcham.?? Todo esse assédio e carinho dos italianos serve para Cafu fazer uma análise crítica do comportamento da torcida brasileira. "Já estou acostumado. Lá somos reverenciados; aqui a coisa é outra, é só contestação.?? O lateral não se disse magoado com a ausência de seu nome das últimas listas de Emerson Leão e contou que o ex-treinador da seleção chegou a lhe dar uma dica sobre mudanças entre os convocados para a Copa das Confederações, disputada no início do mês no Japão e Coréia do Sul, e competições futuras. "Ele me falou para não ficar surpreso com alguns nomes que seriam chamados e outros que estariam ausentes.?? Sobre a renovação no setor em que joga, declarou que o Brasil dispõe de excelentes laterais-direitos. Não quis citar o nome de nenhum. De acordo com Cafu, de 31 anos, os novos laterais têm dificuldade de despontar por causa da cobrança acentuada. "Quando lançam alguém novo, querem que o cara seja herói no primeiro jogo, que cabeceie, cruze, faça gols; aí é difícil.??

Agencia Estado,

21 de junho de 2001 | 19h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.