Cafu lamenta derrota para França e defende sua geração

Ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos (Grande São Paulo), proveniente de Frankfurt, Alemanha, o lateral Cafu, apesar de cercado por jornalistas e curiosos, se mostrou tranqüilo. "Estou bem, sem problemas, e não vejo a hora de chegar em casa. É sempre bom estar de volta ao Brasil, mas é uma pena que sem o título". Sobre seu futuro na seleção brasileira, o capitão da equipe nas duas últimas Copas não foi conclusivo. "O importante não é se eu vou continuar ou não na seleção. O importante é que o trabalho da seleção continue. Vou me reunir com a família, acompanhar as finais da Copa e pensar com calma sobre meu futuro na seleção. Mas estou sempre disposto a colaborar". Na mesma linha, ele não descartou a possibilidade de renovação do time nacional. "Não cabe a mim falar de renovação. Isso é com a CBF e com o novo treinador". Cafu não acredita que tenha faltado empenho na partida contra os franceses. "Não acho que faltou vontade e nem ataque. Nós aceitamos o gol da França e não tivemos força para mudar o resultado". E fez questão de ressaltar o saldo positivo de sua geração. "Nós perdemos um jogo, e a imagem dessa geração vencedora não pode ser apagada. Em quatro Copas do Mundo, nós chegamos a três finais e ganhamos duas".

Agencia Estado,

03 Julho 2006 | 07h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.