Cafu revela que também chorou com o corte de Edmílson

O capitão da seleção brasileira, Cafu, revelou que também chorou com o corte do volante Edmílson. "Eu bati um papo com ele no vestiário, depois do treino, e pedi a ele para tentar esquecer o problema; mas é claro que é impossível", disse o lateral, pouco antes do treino da tarde desta quinta-feira, realizado em Weggis, na Suíça. "Depois da reunião da comissão técnica, quando ficou definido o corte, ele chorou e eu não consegui me segurar e chorei também".O goleiro Rogério Ceni, companheiro de equipe de Mineiro e ex-colega de Edmílson, no São Paulo, disse que ficou contente pela convocação do volante, mas lamenta a maneira como ela aconteceu. "O Mineiro merece ter sido chamado, mas é uma pena que tenha sido pela contusão do Edmílson, que é um atleta experiente e seria importante para a seleção".Já o atacante Adriano, que se envolveu em jogadas ríspidas com Edmílson no treino de segunda-feira, destacou que, apesar da tristeza pelo corte do companheiro, "o importante é a gente continuar trabalhando".Roberto Carlos, normalmente o último dos jogadores a falar com os jornalistas antes dos treinos, preferiu valorizar a importância de Edmílson para a seleção, pela disposição demonstrada nos treinamentos e pelas conquistas que já obteve. "Ele é uma pessoa de muita raça, que conquistou títulos importantes esse ano; mas o importante é que ele está com a família, que seja operado logo e que volte a jogar o mais rapidamente possível".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.