Cafu será processado no caso dos passaportes

O Tribunal de Apelação da Itália anunciou nesta segunda-feira que o brasileiro Cafu será processado por supostamente ter usado passaporte falso. Além dele, estão envolvidos no caso o presidente da Roma, Franco Sensi, e o também jogador Gustavo Bartelt, da Argentina. A primeira audiência será em 8 de novembro.Cafu e os outros envolvidos no caso já tinham sido absolvidos pelo juiz de pesquisa preliminares Claudio Tortora, em 20 de janeiro de 2003, levando em conta a boa fé dos acusados e a falta de provas. Mas o procurador Giovanni Malerba entrou com recurso no último dia 4 de março e o Tribunal de Apelação o acatou.O caso envolve supostas irregularidades na documentação apresentada por Cafu e Bartelt, quando jogavam na Roma, para conseguir a naturalização e o desejado passaporte comunitário. Também serão processados outras 7 pessoas envolvidas: Rosângela Monteiro, dependente da Roma; Regina Feliciano, esposa de Cafu; Oscar Bartelt, pai de Gustavo; Cristoforo Colombo, representante brasileiro; Sergio Garulli, Giuseppe Lucisano e Sergio Meatta, funcionários das prefeituras de Roma e de Morano Calabro (Cosenza).No caso específico do jogador brasileiro, que não está mais na Roma e defende atualmente o Milan, a irregularidade estaria no registro civil da documentação de Vicente Mauro, João Mauro e Ana Mauro, descendentes diretos de Regina, esposa de Cafu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.