Marcos Brindicci / Reuters
Marcos Brindicci / Reuters

Cahill atua por menos de 45 minutos e perde chance de marcar pela 4ª Copa seguida

Atacante de 38 anos se despede da Copa do Mundo após derrota da Austrália para o Peru

Leandro Silveira, enviado especial / Sochi, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2018 | 13h38

Uwe Seeler, Miroslav Klose e Pelé. A lista restrita de jogadores que marcaram gols em quatro edições de Copa do Mundo ganhou mais um nome, o de Cristiano Ronaldo, logo no início do torneio na Rússia, mas não um quinto. O meia-atacante australiano Tim Cahill chegou à competição com a possibilidade de se unir ao seleto grupo, mas foi utilizado pelo técnico holandês Bert van Marwjik por menos de 45 minutos e teve esse objetivo frustrado.

+ Com gol de Guerrero, Peru dá adeus com vitória sobre Austrália e festa da torcida

+ Desinteressadas, França e Dinamarca fazem primeiro 0 a 0 da Copa e se classificam

Hoje com 38 anos, Cahill esteve presente em todas as participações da Austrália em Copas desde 2006. E, até a de 2018, havia deixado a sua marca em todas elas. Foram dois gols no triunfo por 3 a 1 sobre o Japão em 2006, outro na vitória por 2 a 1 sobre a Sérvia em 2010, e um na derrota por 3 a 2 para a Holanda em 2014.

Ídolo da torcida australiana, Cahill também é o maior artilheiro da história da sua seleção, com 50 gols. Mas, com a equipe eliminada ainda na fase de grupos da Copa, ele vai deixar a Rússia sem poder comemorar um novo gol, após só atuar em parte do segundo tempo da derrota por 2 a 0 para o Peru, nesta terça-feira, em Sochi, tendo entrado em campo no Fisht Stadium quando o placar da partida já estava definido.

Cahill brilhou pela seleção australiana nas Eliminatórias para a Copa com 11 gols nos 15 jogos que disputou, incluindo dois no triunfo decisivo sobre a Síria, pela repescagem continental da Ásia, que classificou a equipe à Rússia, onde permaneceu em campo por apenas 37 minutos, e em um jogo em que a equipe já não podia contar com Nabbut, o titular do setor ofensivo, por causa de lesão no ombro - Van Marwjik, porém, optou pela escalação de Juric, a quem substituiu durante a etapa final.

 

A moral reduzida de Cahill também possui relação com a temporada apagada que teve, algo que inclusive colocou em dúvida a sua convocação para a Copa. O meia-atacante iniciou a temporada 2017/2018 no Melbourne City, tendo marcado apenas dois gols em 11 jogos disputados. Depois, então, se transferiu ao Millwall, da segunda divisão inglesa, e passou em branco nas dez vezes em que entrou em campo.

Dispensado pelo modesto time da Inglaterra, Cahill está sem clube. E acaba de perder a chance de se juntar a Pelé, Uwe Seeler, Miroslav Klose e Cristiano Ronaldo na relação dos jogadores com gols marcados em quatro Copas. Agora, aos 38 anos, deve se aposentar da seleção australiana.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.