Marcos Brindicci / Reuters
Marcos Brindicci / Reuters

Cahill atua por menos de 45 minutos e perde chance de marcar pela 4ª Copa seguida

Atacante de 38 anos se despede da Copa do Mundo após derrota da Austrália para o Peru

Leandro Silveira, enviado especial / Sochi, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2018 | 13h38

Uwe Seeler, Miroslav Klose e Pelé. A lista restrita de jogadores que marcaram gols em quatro edições de Copa do Mundo ganhou mais um nome, o de Cristiano Ronaldo, logo no início do torneio na Rússia, mas não um quinto. O meia-atacante australiano Tim Cahill chegou à competição com a possibilidade de se unir ao seleto grupo, mas foi utilizado pelo técnico holandês Bert van Marwjik por menos de 45 minutos e teve esse objetivo frustrado.

+ Com gol de Guerrero, Peru dá adeus com vitória sobre Austrália e festa da torcida

+ Desinteressadas, França e Dinamarca fazem primeiro 0 a 0 da Copa e se classificam

Hoje com 38 anos, Cahill esteve presente em todas as participações da Austrália em Copas desde 2006. E, até a de 2018, havia deixado a sua marca em todas elas. Foram dois gols no triunfo por 3 a 1 sobre o Japão em 2006, outro na vitória por 2 a 1 sobre a Sérvia em 2010, e um na derrota por 3 a 2 para a Holanda em 2014.

Ídolo da torcida australiana, Cahill também é o maior artilheiro da história da sua seleção, com 50 gols. Mas, com a equipe eliminada ainda na fase de grupos da Copa, ele vai deixar a Rússia sem poder comemorar um novo gol, após só atuar em parte do segundo tempo da derrota por 2 a 0 para o Peru, nesta terça-feira, em Sochi, tendo entrado em campo no Fisht Stadium quando o placar da partida já estava definido.

Cahill brilhou pela seleção australiana nas Eliminatórias para a Copa com 11 gols nos 15 jogos que disputou, incluindo dois no triunfo decisivo sobre a Síria, pela repescagem continental da Ásia, que classificou a equipe à Rússia, onde permaneceu em campo por apenas 37 minutos, e em um jogo em que a equipe já não podia contar com Nabbut, o titular do setor ofensivo, por causa de lesão no ombro - Van Marwjik, porém, optou pela escalação de Juric, a quem substituiu durante a etapa final.

 

A moral reduzida de Cahill também possui relação com a temporada apagada que teve, algo que inclusive colocou em dúvida a sua convocação para a Copa. O meia-atacante iniciou a temporada 2017/2018 no Melbourne City, tendo marcado apenas dois gols em 11 jogos disputados. Depois, então, se transferiu ao Millwall, da segunda divisão inglesa, e passou em branco nas dez vezes em que entrou em campo.

Dispensado pelo modesto time da Inglaterra, Cahill está sem clube. E acaba de perder a chance de se juntar a Pelé, Uwe Seeler, Miroslav Klose e Cristiano Ronaldo na relação dos jogadores com gols marcados em quatro Copas. Agora, aos 38 anos, deve se aposentar da seleção australiana.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.