Caio acerta e permanece no Santos

Terminou com final feliz a "novela" que vinha se arrastando há quase dois meses entre o atacante Caio e a diretoria do Santos sobre a cobrança de uma dívida de US$ 1,2 milhão, vencida em dezembro do ano passado, referente aos 35% do passe do atleta que foi comprado pelo clube. O Santos não paga nada em dinheiro ao jogador, que agora é totalmente dono do seu passe, devendo permanecer na Vila Belmiro até o final do Campeonato Paulista, quando então poderá se transferir para outro clube.O acordo ocorreu no início da tarde desta quinta-feira, entre o procurador de Caio, Fernando César, e o presidente Marcelo Teixeira. Pouco antes do encontro, por volta do meio-dia, Fernando César dizia que estava vindo a Santos com o espírito desarmado e ansioso para que a pendência fosse resolvida, caso contrário o atacante estaria disposto a reivindicar seus direitos na Justiça.Logo após o entendimento, a diretoria comunicou o fato ao técnico Geninho, anunciando que o atacante já tem condições de ser escalado. Caio estava inconformado com a situação, uma vez que vinha treinando normalmente, mas nunca era escalado, em razão dos problemas com a diretoria. Na terça-feira de Carnaval chegou a se queixar com os jornalistas: "sou um profissional, conheço minhas obrigações e só queria estar jogando para ajudar o Santos a conquistar o Campeonato Paulista".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.