Caio Jr. faz mistério no treino do Palmeiras antes do clássico

Técnico usa artimanha adotada por Vanderlei Luxemburgo e também não revela os seus titulares

Juliano Costa, do Jornal da Tarde,

17 de julho de 2007 | 19h53

Ao melhor estilo do rival Vanderlei Luxemburgo, o técnico Caio Júnior resolveu fazer mistério no Palmeiras. Comandou nesta terça-feira um treino com portas fechadas à imprensa e os jogadores foram aconselhados pela assessoria a não dar nenhuma pista sobre o time que enfrenta o Santos, na quinta-feira, no Palestra Itália.A tática do "mistério" já deu certo no clássico contra o Corinthians, há três semanas, vencido pelo Palmeiras por 1 a 0. A maior dúvida agora é sobre a escalação de Edmundo. Recuperado de lesão no tornozelo esquerdo, o atacante tem treinado bem. Mas como o time teve ótimo desempenho sem ele, é possível que o atacante de 36 anos fique no banco de reservas. Já Valdivia tem lugar garantido no time.Os monossilábicos Nen e Luiz Henrique, selecionados pela assessoria de imprensa para conceder entrevistas, garantiram que não houve coletivo, e sim um treino tático de ataque contra defesa. "Não tinha divisão de titulares e reservas", afirmou Luiz Henrique. "O Palmeiras é um grupo", emendou.O ex-atacante do São Caetano é outro cotado para aparecer no time. Nos dois jogos em que saiu do banco, contra Náutico e Grêmio, entrou bem. "Claro que sonho com uma vaga no time", disse Luiz Henrique, que ganhou visibilidade no São Caetano durante as finais do Campeonato Paulista, contra o próprio Santos. "Com certeza aqueles jogos foram fundamentais para chamar a atenção do Palmeiras", afirmou.Caio Júnior tem hoje um grupo de 24 jogadores de linha à disposição, sendo que pelo menos 18 deles têm boas chances de pintar no time titular. "É uma briga boa. Vai ter disputa dura até para ficar no banco", diz Nen. A tendência, segundo o próprio Nen, é que Caio Júnior mantenha o esquema 3-5-2. As opções são muitas. Na zaga, David, recém-chegado da seleção sub-20, deve ficar na reserva do trio formado por Nen, Gustavo e Dininho.Para as alas, o técnico pode escolher entre Paulo Sérgio e Wendel na direita, e entre Leandro e Valmir na esquerda - tem havido um rodízio nessas posições no decorrer dos jogos. No meio, Pierre e Martinez devem ser os volantes, e Valdivia o armador. Caio e Deyvid lutariam por uma vaga no banco. No ataque, a maior concorrência: Edmundo, Luís, Luiz Henrique, Rodrigão e Max lutam por duas vagas - ou uma, se o técnico optar pelo 3-6-1, usado em alguns jogos recentes.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasCaio JúniorSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.