Caio Júnior admite má fase, mas nega crise no Flamengo

'Prefiro ressaltar que o time ocupa a vice-liderança e nunca começou tão bem o Brasileiro', diz o treinador

AE, Agencia Estado

29 de julho de 2008 | 17h44

Depois de liderar o Campeonato Brasileiro durante seis rodadas, o Flamengo começou a enfrentar dificuldades para se manter no topo da tabela. Com a perda de jogadores importantes - seja por contusões, transferências ou suspensões -, o técnico Caio Júnior admite que a situação não é boa na Gávea."É só notícia ruim, só problema. Perdi o Kleberson, mas temos que ser fortes", disse o treinador sobre o meia, que ficou quatro partidas de fora por causa de uma lesão muscular e sofreu uma contusão no ombro direito durante jogo-treino com a Portuguesa, da segunda divisão do Rio, na última segunda-feira.Em menos de um mês, viu três atletas - Marcinho, Renato Augusto e Souza - deixarem o clube, o que coincidiu com a queda de produção do time. Mas, questionado se a equipe passa por uma crise por causa da seqüência de quatro partidas sem vitória, Caio Júnior é direto. "Não vejo assim. Prefiro ressaltar que o Flamengo não perde há dois jogos (empatou com Portuguesa e Botafogo), ocupa a vice-liderança, faz campanha excelente e nunca começou tão bem o Brasileiro. Não se pode ganhar sempre num campeonato como esse."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.