Caio Júnior celebra os novos reforços do Botafogo

Bastou a chegada de dois reforços para o clima mudar no Botafogo. As contratações do meia Elkeson, junto ao Vitória, e do volante Renato, ex-Sevilla, mexeram com o ânimo dos jogadores e do técnico Caio Júnior, que espera que essa animação reflita no desempenho da equipe neste sábado, diante do Santos, no Engenhão, pelo Campeonato Brasileiro.

AE, Agência Estado

27 de maio de 2011 | 13h03

A partida deve marcar a estreia de Elkeson, que tem treinado entre os titulares, ao lado de Maicosuel e Everton no meio-campo. "Ofensivamente, o time vai render mais, (a estreia) tem tudo para acontecer. Vi na característica do Elkeson algo interessante, encaixa com Maicosuel. Um é mais finalizador, o outro foge da marcação, busca o drible. E tem o Everton, que não foi bem nos jogos comigo, muito porque vinha com um problema físico, então não suportou jogos seguidos e pressão", afirmou o treinador.

Os novos reforços também acalmaram a torcida botafoguense, que vinha pedindo contratações. "Entendemos a manifestação da torcida e da imprensa, mas sabíamos que a qualquer momento poderiam chegar reforços. E deverão vir mais alguns de alta qualidade. A diretoria sempre teve convicção, trabalhou em alto nível e com pessoas sérias, o que prova que estamos no caminho certo", disse Caio Júnior.

Após a derrota para o Palmeiras na primeira rodada, o Botafogo buscará a recuperação diante do Santos, que entrará com uma equipe reserva neste sábado, visando as semifinais da Libertadores. Para o técnico do time carioca, no entanto, isso não deverá facilitar a vida da equipe da casa.

"Eu, se fosse o Muricy (Ramalho), faria o mesmo, focaria na semifinal da Libertadores. Mas não sei se é melhor enfrentar os titulares ou os reservas. O futebol é muito dinâmico. A equipe (reserva) deles é muito rápida e empatou com o Internacional, um dos favoritos ao título. É um jogo bem perigoso no qual temos uma responsabilidade muito grande. Mas estou confiante, a qualquer momento vamos engrenar, espero que seja agora", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.