Caio Júnior é suspenso e Chapecoense perde dois mandos por xingamentos de torcida

Time de Chapecó é punido por incidentes em jogo contra o Palmeiras

Estadão Conteúdo

21 de setembro de 2016 | 19h22

A Chapecoense sofreu uma dura punição nesta quarta-feira, em decisão da Terceira Comissão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O clube catarinense perdeu dois mandos de campo, com portões fechados, foi multado em R$ 20 mil e ainda teve o técnico Caio Júnior suspenso por quatro jogos no Brasileirão.

A pena de mando de campo teve causa incomum. De acordo com a decisão do STJD, o time foi punido porque jogadores xingaram a arbitragem ao fim do jogo com o Palmeiras, no dia 4 de agosto, em duelo válido pela 18ª rodada, disputado na Arena Condá, em Chapecó. A partida terminou empatada por 1 a 1.

O time sofreu a punição pela suspeita de que os torcedores, por estarem vestidos com agasalhos da Chapecoense, seriam funcionários do clube. A defesa do time catarinense afirmou que eram todos apenas torcedores.

Na decisão, o relator do processo, o auditor Jurandir Ramos, mencionou somente a palavra "torcedores", sem considerá-los funcionários. "Com relação à postura da torcida, aplico a multa de R$ 20 mil e perda de mando de duas partidas com portões fechados", afirmou Ramos.

A suspensão de Caio Júnior se deveu a uma invasão de campo, negada pela Chapecoense. O treinador teria entrado no gramado quando a arbitragem anotou pênalti em favor do Palmeiras - Jean converteria a cobrança, empatando o jogo. Sem comentar a decisão, a Chapecoense não se manifestou sobre algum recurso futuro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.