Caio Júnior minimiza empate e elogia Botafogo

O técnico Caio Júnior exaltou a atuação do Botafogo no empate por 1 a 1 com o Flamengo, domingo, no Engenhão, em duelo válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas lamentou o resultado por considerar que o time foi superior ao rival no clássico. Para ele, a equipe poderia ter definido o duelo ainda no primeiro tempo, quando fez 1 a 0 com gol marcado pelo uruguaio Loco Abreu e dominou o adversário.

AE, Agência Estado

19 de setembro de 2011 | 09h14

"Fizemos um grande primeiro tempo, ao nível do que fizemos em outras partidas, um espetáculo bonito. O torcedor fica alegre, vê viradas, chances e jogadas pelas pontas. Mas há um adversário, que voltou pressionando, Vanderlei Luxemburgo liberou Junior Cesar e o Jael fez o gol em lance individual, o que foi psicologicamente importante para eles. Com a entrada do Everton, equilibramos taticamente, a partida voltou ao normal e terminamos melhor. Tivemos 17 finalizações a gol, muito mais possibilidade de ganhar", disse o treinador.

Apesar disso, Caio Júnior considerou o empate com o Flamengo um resultado normal. A igualdade deixou o Botafogo em quarto lugar no Campeonato Brasileiro, com 41 pontos, e o treinador lembrou que Corinthians e Fluminense, alguns dos adversários na luta pelo título e por uma vaga na próxima Libertadores, foram derrotados no domingo.

"Quero ganhar sempre, penso em vencer, é assim o futebol. Mas, analisando a rodada, tivemos um ponto ganho em cima do Corinthians e do Fluminense. Em um clássico, o empate é o resultado mais comum. Talvez não tenhamos vencido por não termos feito o segundo gol no primeiro tempo, como conseguimos matar em outros jogos. Hoje, não aconteceu. Estou satisfeito pelo desempenho e aplicação", destacou.

Após o empate com o Flamengo, o Botafogo volta a jogar na quinta-feira, em Porto Alegre, contra o Grêmio, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Caio Júnior lembrou que o adversário buscará uma reabilitação após ser goleado pelo Vasco por 4 a 0 e revelou preocupação com o desgate físico dos jogadores do time de General Severiano.

"Vamos enfrentar um Grêmio que vem derrota por 4 a 0, parecido com o que aconteceu conosco. Enalteço o nosso time, porque jogar esse primeiro tempo em clássico é fantástico. O que mais me preocupa é o desgaste, com jogos quinta e domingo. O Grêmio fez um ótimo primeiro tempo contra o Vasco e tem uma boa equipe. Depois, temos um confronto direto com o São Paulo, uma partida decisiva. Mas vamos pensar jogo a jogo", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.