Caio Júnior será julgado e pode pegar dois anos de suspensão

Técnico do Fla vai ao tribunal nesta terça por ter ofendido o árbitro Leandro Pedro quando defendia o Goiás

Agência Estado,

13 de maio de 2008 | 09h48

Depois de dias conturbados por causa da eliminação precoce e vexatória do time na Libertadores, o Flamengo mal conseguiu respirar, com a vitória por 3 a 1 sobre o Santos na primeira rodada do Brasileirão, e já encara mais um sério problema: o técnico Caio Júnior será julgado a partir das 17 horas desta terça pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), acusado de ofensas ao árbitro e de invasão de gramado no dia 30 de abril, em jogo com o Corinthians, pela Copa do Brasil, quando ainda era técnico do Goiás. Se for condenado, ele pode ser suspenso por até 720 dias - hipótese improvável. Mas a tendência é que lhe seja aplicada a pena mínima em cada um dos dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) citados na denúncia: 30 dias de suspensão pelo artigo 187 (ofensa a árbitro) e 120 dias por infringir o artigo 274 (invasão de gramado). Os advogados do Flamengo, no entanto, estão debruçados sobre o processo há vários dias e acreditam até na absolvição de Caio Júnior. Eles prepararam uma vasto material de defesa. Mesmo se for condenado pela 2ª Comissão Disciplinar do STJD, Caio Júnior poderá recorrer ao Pleno do tribunal. A súmula do árbitro Leandro Pedro (RS), porém, é o principal trunfo da procuradoria do STJD para que Caio Júnior seja punido. No texto, está claro que Caio invadiu o gramado do Morumbi aos 42 minutos do segundo tempo, quando o Goiás já perdia o Corinthians por 4 a 0, e ofendeu o juiz com termos de baixo calão - citados por extenso na súmula.

Tudo o que sabemos sobre:
FlamengoCaio JuniorsSTJD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.