Calçada mentiu na CPI, diz senador

Quando prestou depoimento na CPI do Futebol o ex-presidente do Vasco da Gama, Antônio Soares Calçada, negou que o clube tivesse dado procuração ao atual presidente Eurico Miranda, para que na qualidade de advogado, representa-se o Vasco na Justiça durante ação judicial movida pela Portuguesa de Desportos (SP) no processo de transferência do jogador Dener para o Vasco. O relator da CPI, senador Geraldo Altoff (PFL-SC), tornou pública uma procuração assinada por Calçada em 19 de outubro de 94, dando poderes a Tânia Mara Lacerda de Souza e Eurico Miranda. "A CPI vai enviar cópia do depoimento do senhor Calçada, nesta CPI, ao Ministério Público e ajuizar uma ação criminal porque está claro que o senhor Calçada mentiu nesta comissão", disse Altoff. Já o presidente da CPI do Futebol, senador Álvaro Dias (PSDB-PR) criticou as dificuldades que a comissão está enfrentando com as quebras de sigilo que estão sendo questionadas na Justiça. "Investigar contas dos clubes e seus dirigentes é a maior dificuldade que a CPI vem encontrando em suas apurações", lamentou Dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.