Reprodução / Twitter / @caldenseclube
Reprodução / Twitter / @caldenseclube

Caldense estraga festa para Tardelli e bate o Atlético-MG no Mineirão

Gol no fim da partida deixa equipe de Poços de Caldas na liderança do Campeonato Mineiro

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2020 | 20h14

A Caldense estragou a festa armada no Mineirão para apresentação de Diego Tardelli no Atlético-MG, neste domingo à tarde. Recebido com festa pela torcida, o atacante viu o time do interior surpreender e vencer por 2 a 1, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro.

Tardelli, autor de 110 gols com a camisa do Galo, foi apresentado à imprensa antes do jogo e deu a volta olímpica no Mineirão durante o intervalo, mesmo debaixo de muita chuva. Cerca de 14 mil torcedores acompanharam a chegada do ídolo. "Inexplicável essa relação. Pude ver que, independentemente das escolhas que fiz, ainda tenho carinho e respeito (da torcida)", comentou o atacante de 34 anos.

O Atlético-MG continua com 11 pontos, enquanto a Caldense, por sua vez, deu um salto na classificação, agora com 13 pontos. O Atlético volta a jogar na quinta-feira em mais um duelo decisivo pela Sul-Americana. Às 21h30, recebe o Unión Santa Fé, da Argentina, no Mineirão. Na partida de ida, os mineiros perderam por 3 a 0, e precisam reverter a desvantagem.

O técnico Rafael Dudamel resolveu mexer no time e promoveu sete alterações no time titular, entre elas o retorno de Victor. Bastante saudado pela torcida, o goleiro teve que trabalhar logo no início da partida em falta cobrada de longe por Arthur. A resposta atleticana não demorou a surgir. Em bola viva dentro da área, Ricardo Oliveira ajeitou para Nathan, que finalizou por cima.

O Atlético-MG se sentiu mais confortável para sair ao ataque, mas, em boa chegada, a Caldense abriu o placar. Após bola longa, Marquinhos vacilou e derrubou João Victor dentro da área. Pênalti. Filipe Sousa bateu firme no canto de Victor e abriu o placar, aos 19 minutos.

Os donos da casa sentiram o gol e não tiveram organização para aproveitar a maior posse de bola, que chegou a ser de 63% contra 37%. Mesmo assim, o empate quase aconteceu. Em cobrança de escanteio ensaiada, Guilherme Arana recebeu na intermediária e arriscou. A bola desviou na defesa, carimbou o travessão e pingou em cima da linha.

A presença de Diego Tardelli no intervalo acabou dando sorte ao Atlético-MG. Isto porque o empate veio aos 11 minutos. Após cruzamento de Hyoran, Igor Rabello desviou de cabeça para o gol. O Atlético seguiu em cima, mas sem o mesmo volume. Mesmo assim, Otero obrigou Alyson a fazer grande defesa em cobrança de falta.

Quem acabou marcando foi a Caldense. Aos 44 minutos, em contra-ataque, após passe errado de Zé Welison, João Victor recebeu e finalizou colocado, marcando belo gol. O que era para ser festa terminou em vaias no Mineirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.