Calderón acusa Ferguson de desrespeitar o Real Madrid

Um dia depois do técnico do Manchester United, Alex Ferguson, classificar o Real Madrid de "máfia", o presidente do clube espanhol, Ramón Calderón, acusou nesta sexta-feira o treinador do time inglês de desrespeitar o Real Madrid. Ferguson deu a declaração polêmica na quinta ao ser questionado sobre uma possível transferência do atacante Cristiano Ronaldo para o time espanhol no final da temporada. "Não negociaria com eles nem um vírus", havia afirmado o técnico do Manchester."O código de conduta do nosso clube não inclui insultos, demonstrações de desprezo ou falta de respeito aos nossos adversários", respondeu o presidente do Real Madrid nesta sexta-feira. "Talvez seja por essa razão que o Real é respeito em todos os cantos do mundo. É triste que um profissional com a carreira do senhor Ferguson possa fazer declarações como essas, além de outras afirmações infelizes nos últimos meses", completou Calderón. O dirigente acrescentou que não vai revidar a demonstração de "desrespeito". "Apesar disso, o Real Madrid nunca responderá com desrespeito ao Manchester United, aos seus diretores ou aos seus torcedores. Calderón também disse que não voltará a falar sobre a negociação de Cristiano Ronaldo. "O assunto está totalmente morto e eu não quero mais conversar sobre isso", afirmou o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.