Calderón deixa o cargo de presidente do Real Madrid

Ele sentiu-se pressionado após acusações de irregularidades na assembléia geral do clube no mês passado

Reuters

16 de janeiro de 2009 | 12h44

O presidente do Real Madrid, Ramón Calderón, renunciou ao cargo nesta sexta-feira depois de uma reunião da junta diretora do clube no Estádio Santiago Bernabéu. O vice-presidente Vicente Boluda será o novo comandante do time da capital espanhola.  Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoCalderón, de 57 anos, sentiu-se pressionado nesta semana depois que o jornal Marca publicou acusações de irregularidades na assembléia geral do clube no mês passado.  "Contra as recomendações do meu conselho, eu decidi deixar a presidência", declarou, durante entrevista coletiva.As acusações feitas pelo jornal Marca sustentam que várias pessoas não-autorizadas compareceram à uma assembleia do dia 7 de dezembro e que sua presença ajudou a mudar a votação de temas favoráveis à direção. Calderón negou qualquer irregularidade. "Eu cometi erros, mas não irregularidades. Eu saio de cabeça erguida".Na quarta-feira, em uma coletiva, Calderón disse que os funcionários do clube encarregados da organização da assembléia haviam renunciado e que, possivelmente, ele não apresentaria uma candidatura à reeleição quando seu mandato de quatro anos terminasse, em 2010. Na ocasião, ela havia descartado tomar uma decisão imediata e insistido que os membros da junta diretora não estavam envolvidos em nenhuma irregularidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Real MadridfutebolReal Madrid

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.