Calendário do futebol deve sair na 3ª

O prometido calendário quadrienal para o futebol brasileiro será finalmente apresentado nesta terça-feira, pelo presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Essa, pelo menos, é a expectativa para a solenidade que reunirá algumas das figuras mais importantes do esporte do País num hotel da zona sul do Rio. Para a cerimônia foram convidados, e confirmaram presença, Pelé, o ministro dos Esportes Carlos Melles, o ex-presidente da Fifa João Havelange, o presidente do Clube dos 13, Fábio Koff, e dirigentes dos clubes do Brasil.A elaboração de calendário de quatro anos foi uma exigência do ministro Melles e compromisso público assumido por Ricardo Teixeira em março. A CBF tem de compatibilizar, ainda neste segundo semestre, os jogos do Campeonato Brasileiro, que terá 28 clubes participantes, com os da Copa Mercosul (com presença de Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Vasco, Flamengo, Cruzeiro e Grêmio), além dos jogos da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo, que se transformaram em prioridade para o presidente da Confederação Brasileira de Futebol.Os clubes, principalmente os da Série B, a segunda divisão do Nacional, esperam definições da CBF para discutirem possíveis modificações na fórmula de disputa do Campeonato Brasileiro. Eles alegam que a proposta aprovada pela entidade, com todos os participantes enfrentando-se em turno único, é deficitária.Representantes das 28 equipes da primeira divisão deverão aproveitar a reunião desta terça-feira para referendar a proposta do Clube dos 13 de distribuição das cotas de TV. O assunto tornou-se primordial, porque a maioria dos clubes depende desse dinheiro para saldar seus compromissos.A Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão, pagará US$ 73 milhões pelo torneio. O dinheiro será dividido de acordo com o peso dos clubes nos índices de audiência da emissora. As maiores cotas ficarão com Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Vasco e Flamengo: US$ 4,1 milhões cada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.