Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Calleri festeja vitória do São Paulo: ‘Foi um dos nossos melhores jogos’

Atacante lembra que a equipe joga pelo empate na Bolívia

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2016 | 00h07

Autor dos dois gols da vitória do São Paulo por 2 a 1 para o River Plate, o atacante Calleri deixou o Morumbi satisfeito com a grande atuação, mas também com a boa vantagem que a equipe conseguiu, já que agora precisa apenas de um empate contra o The Strongest, quinta-feira, na Bolívia, para se classificar.

“Fizemos uma grande partida e vencemos como a gente queria. Agora só precisamos empatar e temos que manter o foco, ir bem no domingo, quando também teremos um jogo importante e se preparar bem para a semana que vem”, disse o argentino, lembrando que antes dos bolivianos, o São Paulo encara o Audax domingo, em Osasco, pelo Paulista.

Para Calleri, a equipe tem que comemorar não só o resultado, como também a atuação. “Foi uma das nossas melhores partidas da temporada. Estou contente pela equipe e por termos ganhado força para os dois próximos jogos”.

Um fato curioso envolvendo Calleri é que, após ele se desentender com jogadores do River Plate, o meia Paulo Henrique Ganso pediu para o técnico Edgardo Bauza tirar o companheiro. “Falei para ele, porque sendo argentino, o pessoal do River queria tirar ele da partida de qualquer jeito. O Patón (apelido do treinador) o tirou”, contou o meia, que, apesar da vitória, lamentou o sufoco nos minutos finais. “Não precisa passar por isso. Vamos trabalhar para melhorar, mas valeu pela determinação e garra.”

Já o meia Michel Bastos destacou a evolução tática que o São Paulo está demonstrando nas mãos de Bauza. “Quando você vem de um outro país, nada mais justo do que dar um tempo de adaptação e acho que tanto o treinador como a equipe está progredindo. Ele está encaixando o modo de trabalho dele e sempre que acatamos, a gente vence”, comentou o jogador.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.