Twitter/São Paulo FC
Twitter/São Paulo FC

Calleri conta com apoio da torcida para São Paulo superar o Palmeiras no Morumbi

Equipes se enfrentam nesta segunda-feira pela décima terceira rodada do Brasileirão e se reencontram na quinta-feira, também com mando tricolor, pela Copa do Brasil

Redação, Estadão Conteúdo

18 de junho de 2022 | 20h26

O atacante Calleri, principal nome do elenco do São Paulo neste Brasileirão, aposta no fator casa e no apoio da torcida para colocar um fim na boa fase do Palmeiras, líder isolado da competição com 25 pontos. Para o centroavante, jogar no seu estádio sempre será uma vantagem, mesmo tendo pela frente um rival da capital.

"Esperamos ter a torcida ao nosso lado. Vamos lotar o Morumbi e fazer um bom jogo para conseguir conquistar uma vitória, que será muito importante para nós", afirmou o camisa 9 e artilheiro são-paulino.

Focado na partida desta segunda, Calleri fala em jogo de dedicação extrema para fazer com que o time consiga iniciar uma sequência de vitórias. "Vamos ter que deixar a vida dentro de campo. Para isso, a torcida será fundamental. Com a torcida cantando por nós, teremos 'trinta por cento a mais de gasolina.' Toda vez que jogamos no Morumbi, o time sempre cresce e briga pelos três pontos."

Na competição, os dois times ocupam a parte de cima da classificação. No entanto, a equipe treinada por Abel Ferreira vem de três vitórias consecutivas e surge como favorita ao título. Já o São Paulo de Rogério Ceni ainda sofre com a instabilidade do elenco. Nos últimos cinco compromissos, os são-paulinos acumularam três empates, uma vitória e uma derrota. "Vamos jogar com um dos melhores times do Brasil e tenho certeza de que na nossa casa temos tudo para buscar o nosso objetivo", afirmou o atacante.

Rival direto no Nacional, o Palmeiras surge como obstáculo em outro torneio: a Copa do Brasil. Os times se enfrentam nas oitavas de final em duas partidas eliminatórias. E para acirrar ainda mais a rivalidade, o calendário coloca dois clássico em sequência: nesta segunda e na próxima quinta-feira.

De acordo com o atacante, as duas competições têm características diferentes e, desta maneira, devem ser tratadas de formas distintas. "Vamos ter dois jogos contra o Palmeiras com apenas três dias de diferença. Temos que separar as coisas. Para segunda-feira, o ideal é somar o maior números de pontos no Brasileirão. Já no jogo da Copa do Brasil é diferente. É um confronto de 180 minutos", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.