Calor de Belém preocupa Corinthians

O time do Corinthians se prepara para um desafio extra na tarde de domingo. Além de enfrentar o Náutico com a preocupação de não perder para evitar o risco de eliminação antecipada na Copa dos Campeões, a equipe terá de administrar o desgaste físico em uma partida que deverá ser disputada sob forte calor. Em Belém, onde estão concentrados os times do Grupo A da competição, temperaturas superiores a 35°C e alto grau de umidade, são coisa bem comum no inverno. "Mais preocupante do que o calor é a umidade, que faz o jogador transpirar muito e perder sais minerais", disse o preparador-físico Moraci Sant´Anna, que já tomou as devidas precauções para evitar problemas durante a partida. Todos os jogadores foram orientados a procurar se hidratar o máximo possível nestes dias que antecedem ao jogo. "Já enfrentei o Paysandu aqui em Belém no verão e não é fácil", diz o atacante Leandro. Para ele, o problema deverá afetar tanto os jogadores do Corinthians quanto do Náutico. "Acho que o jogo deve ficar mais agitado do meio para o fim." Também por causa do calor, o técnico interino do time, Jairo Leal, tem recomendado aos jogadores que procurem valorizar a posse de bola e evitem passes errados tanto quanto possível. "Qualquer falha vai obrigar o jogador a se desgastar mais para recuperar a bola", diz o treinador. Além disso, segundo ele, a afobação na partida contra o Paysandu, quando o time empatou por 1 a 1, acabou prejudicando o time, que costuma ter melhor rendimento jogando de forma mais cadenciada. O volante Fabrício foi a principal atração do treino desta sexta-feira do Corinthians. O jogador completou 20 anos e recebeu a tradicional "ovada" dos companheiros. "Pois é, já tenho 20", afirmou o jogador um tanto constrangido. O motivo: acha que já está velho. Se houve timidez na hora de confessar a idade, o mesmo não aconteceu na hora de pedir o presente. "Quero ganhar mais um título neste segundo semestre. Gostei da experiência de ser campeão pelo Corinthians e gostaria de repetir a dose." O volante, no entanto, não parou por aí. "Mais para o futuro gostaria de ser convocado para a seleção brasileira." Sobre uma possível transferência para o Paris Saint-Germain, o jogador não quis fazer comentários, alegando que o assunto estava sendo tratado pelos dirigentes do Corinthians e seu procurador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.