Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Camacho pede ataque do Santos 'mais agressivo' na Copa Sul-Americana

Com eficiência ofensiva questionada, Peixe enfrenta o Libertad na quinta-feira, na Vila Belmiro, pela ida das quartas de final do torneio

Redação, Estadão Conteúdo

10 de agosto de 2021 | 16h53

Com apenas um gol nos últimos três jogos, o ataque do Santos está devendo, na avaliação do volante Camacho. Para o jogador, o time precisa mostrar evolução no setor ofensivo se quiser avançar na Copa Sul-Americana. O Santos encara o Libertad na quinta-feira, na Vila Belmiro, pela ida das quartas de final.

A eficiência do ataque santista vem sendo questionada desde o início do ano. Entre altos e baixos, o técnico Fernando Diniz conseguiu deixar a equipe mais ofensiva, criando mais chances de gols, embora sem alta efetividade. Nos últimos jogos, porém, o Santos voltou a mostrar dificuldade em chegar ao ataque.

"Antes o problema estava sendo fazer o gol, pois estávamos criando 20 finalizações por jogo. Mas nas últimas partidas isso deu uma parada. Contra o Corinthians não conseguimos criar, lembro apenas de uma grande defesa do Cássio. Então não foi bom, e sabemos disso. Temos que melhorar, precisamos ser mais agressivos. Dentro de casa temos que finalizar 20, 25 vezes, e fazer os gols. Treinamos muito aqui a parte ofensiva e espero que quinta a gente coloque isso em prática", comentou Camacho.

A queda de produtividade do ataque santista foi visível nos últimos jogos. Quando goleou o Juazeirense por 4 a 0, pela Copa do Brasil, empilhou 25 finalizações. Mas, no clássico sem gols com o Corinthians, no fim de semana, foram apenas 11.

A oscilação preocupa o time e a comissão técnica porque os duelos da Sul-Americana são mata-mata, em que qualquer vacilo pode custar a eliminação. "Acredito que temos grandes chances na competição. Mas, para seguir indo em busca desse título, precisamos fazer um grande jogo na quinta e conseguir essa classificação contra o Libertad", declarou.

TREINO - A atividade desta terça contou com o retorno de Bruno Marques, que virou opção para o duelo da competição internacional. O atacante voltou a trabalhar com o grupo após preocupar a comissão técnica e os médicos do clube por causa de uma forte pancada na cabeça na partida da volta contra o Juazeirense, na quinta passada.

Ele chegou a ser encaminhado ao hospital em Pernambuco, local da partida. Liberado para voltar a Santos, ele foi poupado no clássico com o Corinthians. E nesta terça pôde treinar normalmente com os demais companheiros de time. Bruno foi a maior novidade na atividade do dia. O elenco santista volta a trabalhar na tarde desta quarta-feira, no CT Rei Pelé.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.