Camaronês é a nova vítima de racismo

O goleiro camaronês Carlos Kameni, do Espanyol, tornou-se a nova vítima do racismo nos estádios da Espanha neste sábado, quando uma banana foi jogada em sua área durante a partida contra o Atlético de Madri, na capital do país. O ato de racismo foi cometido no primeiro tempo da partida, que terminou com empate de 0 a 0, e na qual Kameni pegou um pênalti cobrado por Fernando Torres. O goleiro não quis polemizar e amenizou o incidente. "Não tem problema, são coisas que acontecem no futebol. Eu, o que levo daqui, é minha atuação", comentou o jogador. Foi o quarto pênalti defendido por Kameni no campeonato. Ele já havia agarrado cobranças de Ronaldo (Real Madrid), Júlio Baptista (Sevilha) e Jorge López (Mallorca). Outros resultados de hoje pelo Campeonato Espanhol: Sevilha 0 x 1 Osasuna e Real Sociedad 1 x 0 Deportivo La Coruña.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.