Cambistas agem livremente antes de final no Mineirão

Todos os 62 mil ingressos postos à venda nas bilheterias já foram comercializados

RAPHAEL RAMOS - Enviado Especial, Agência Estado

24 de julho de 2013 | 16h13

BELO HORIZONTE - Cambistas circulam livremente na porta da sede administrativa do Atlético-MG, no bairro de Lourdes, em Belo Horizonte. Ingressos para a final da Libertadores, que ocorre na noite desta quarta-feira, no Mineirão, são vendidos por até R$ 500, dependendo do setor.

Os cambistas abordam torcedores que vão visitar a sala de troféus do clube, com entrada pela avenida Olegário Maciel, ou que vão fazer compras na loja oficial do time mineiro, na rua Bernardo Guimarães. À reportagem, por exemplo, foi oferecida uma entrada por R$ 350. O preço oficial é R$ 150.

Os 62 mil ingressos se esgotaram nas bilheterias na segunda-feira. Teve torcedor que ficou mais de uma semana na fila. Logo após o segundo jogo da semifinal, quando o Atlético venceu o Newell''s Old Boys nos pênaltis, começou a aglomeração de atleticanos na frente da sede do clube. Por causa da indefinição sobre o palco da decisão (o Atlético insistiu em jogar no Independência), a venda só teve início no sábado.

A expectativa em torno da decisão desta quarta-feira é enorme em Belo Horizonte. Bandeiras, faixas e camisas são vendidas nos principais cruzamentos da cidade. A BHTrans, responsável pelo transporte público e o trânsito na cidade, montou um esquema especial de deslocamento para partida. Serão oferecidos ao torcedor linhas exclusivas de ônibus até o Mineirão a partir das 18h30.

Após derrota por 2 a 0 no Paraguai, o Atlético-MG precisa vencer por três gols de diferença para conquistar o título. Vitória por dois gols leva a decisão para a prorrogação. Em caso de empate, o campeão será conhecido nos pênaltis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.