Cameron promete combater racismo no futebol inglês

Primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron alertou nesta quarta-feira que a recente onda de escândalos de racismo no futebol inglês não devem "nos arrastar de volta para os dias ruins do passado". O racismo contra jogadores negros afetou o futebol inglês nas décadas de 1970 e 1980, mas se imaginava que tinha sido erradicado nos últimos anos.

AE-AP, Agência Estado

22 de fevereiro de 2012 | 10h59

Cameron, que realizará um encontro em Downing Street - residência e escritório do primeiro-ministro britânico - sobre o assunto, escreveu na edição desta quarta-feira do jornal The Sun que o "racismo voltou aos holofotes". "Nós simplesmente não podemos varrer isso para debaixo do tapete. O governo está pronto para fazer qualquer coisa que puder para ajudar", disse.

O atacante Luis Suarez, do Liverpool, foi suspenso por oito jogos por ter proferido ofensas racistas contra o lateral-esquerdo Patrice Evra, do Manchester United. Além disso, o zagueiro John Terry, do Chelsea, será julgado por caso semelhante e perdeu a braçadeira da seleção inglesa por conta disso.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolInglaterraDavid Cameronracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.