Caminho do Brasil no Sub-20 é difícil

O Brasil pegou o adversário dos sonhos nas oitavas-de-final, mas se confirmar o seu favoritismo e passar pela Síria, não terá mais vida fácil em seu caminho até a final. Espanha (o melhor time da competição, com 100% de aproveitamento, 13 gols a favor e um contra), Argentina e Colômbia (campeã sul-americana e que na primeira fase venceu os três jogos, marcou seis gols e não levou nenhum) estão do mesmo lado da Seleção na chave.Nas quartas-de-final, o adversário do Brasil será o vencedor do confronto entre a China - três vitórias na primeira fase - e a Alemanha. Passando para as semifinais, o rival será um destes quatro times: Espanha, Turquia, Colômbia e Argentina.Para o jogo de terça-feira contra a Síria, o técnico Renê Weber deverá fazer uma mudança em relação ao time que derrotou a Coréia do Sul no sábado, por 2 a 0. O zagueiro Edcarlos, que começou no banco por estar pendurado com um cartão amarelo, deve reassumir sua posição em lugar do santista Leonardo e voltar a formar dupla com Gladstone.No ataque, ele vai manter o corintiano Bobô ao lado de Rafael Sobis. Diego Tardelli continuará no banco. Os artilheiros do Mundial são o espanhol Llorente e o ucraniano Aliev, ambos com cinco gols. Silva, também da Espanha, tem quatro. Os três gols brasileiros foram marcados por Gladstone, Renato e Rafael Sobis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.