Camisa do Brasil dá azar a crianças

A camisa da seleção brasileira, tão gloriosa, parece não estar dando sorte para ninguém. A péssima fase do time atingiu até os garotos colombianos que disputam a chamada Copa América Infantil - 12 a 14 anos -, em Cali. A Escola Unidade Recreativa Olímpica, que representa o Brasil na competição e utiliza o uniforme principal da equipe brasileira, conseguiu perder por 4 a 1 dos representantes do México e por 2 a 1 de Honduras, na primeira fase. Agora, para tentar uma classificação para a próxima etapa, precisará vencer o Paraguai na terça-feira e torcer por uma combinação de resultados. O torneio é disputado por 12 escolas de Cali e cada uma representa uma seleção. Ele foi motivado pela realização da Copa América. A abertura ocorreu no dia 18 de julho e mais de 3 mil pessoas estiveram presentes no Parque de la Canã, sede principal da competição. Garotos de todos os níveis sociais participam da festa. Os uniformes foram bancados por seus pais. "Nosso grande objetivo é promover a integração entre professor, criança e família", contou Adriana Dávila Gomez, uma das organizadoras do evento. A Coomeya, uma empresa cooperativa de profissionais, investiu cerca de 8 milhões de pesos - aproximadamente US$ 4 mil - para que o campeonato pudesse ser disputado. Até um representante do Real Madrid, Miguel Ángel Portugal, esteve presente em alguns jogos. O dirigente está na Colômbia desde o início do mês para acompanhar a Copa América. A final deverá ocorrer no dia 6 de agosto e parece que não será desta vez que os "brasileiros" vão comemorar um bom resultado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.