Divulgação/Museu do Futebol
Divulgação/Museu do Futebol

Camisa que Pelé usou na Copa de 70 volta de 'descanso' para exposição do Museu do Futebol

Peça precisou 'repousar' para desacelerar desgaste provocado pela ação da gravidade

Raul Vitor, especial para o Estado 

08 de outubro de 2020 | 08h00

A camisa da seleção brasileira usada por Pelé há 50 anos, na Copa do Mundo de 1970, tirou uns dias para "descansar". Isso mesmo, você não leu errado. O item, que estava exposto no Museu do Futebol, aproveitou que o local está com suas portas fechadas em decorrência da pandemia do novo coronavírus para passar por um processo de repouso, como explica Marília Bonas, diretora técnica do IDBrasil, que gere o Museu do Futebol.

"A camisa precisa descansar porque as fibras que constituem seu material cedem ao longo dos anos. Como ela fica a maior parte do tempo na vertical, o peso da gravidade sobre a costura da parte do ombro e da gola são bastante afetados. Por isso, periodicamente, ela é levada para uma reserva técnica especializada, onde repousa na horizontal, com o objetivo de equilibrar o peso da  gravidade, que é responsável por degradar tecido", explica Marília ao Estadão.

A diretora conta que a camisa descansa no escuro, em um ambiente onde temperatura e umidade são controlados. Isso porque a luz e a temperatura ambiente, por mais que sejam geridas dentro do museu, influenciam para que o tecido seja desgastado.

"Em termos museológicos, esse é um dos materiais mais sensíveis à exposição da luz, mesmo estando em um ambiente onde a luminosidade é controlada. Há também um aspecto químico que interfere na fixação da cor na própria fibra têxtil. Por isso, seu momento de repouso é na completa escuridão, com controle de temperatura e umidade", revela Marília.

A camisa voltará para o museu nesta quinta-feira, porém, em um contexto diferente do qual deixou sua casa. Isso porque o Museu do Futebol, que poderá ser reaberto ainda em outubro, está preparando para iniciar sua mais nova exposição: "Pelé 80 – o Rei do Futebol". O ex-jogador faz aniversário no próximo dia 23.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Essa camisa é o único e grande objeto museológico de longa duração do museu
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Marília Bonas, diretora técnica do IDBrasil, que gere o Museu do Futebol

"Essa camisa é o único e grande objeto museológico de longa duração do museu. Agora, com a exposição temporária que iremos inaugurar sobre o Pelé, ela ganha mais relevância ainda, pois se torna um objeto testemunho de seus feitos na Copa de 70", avalia a diretora, que ainda conta qual o propósito da exposição.

"A mostra acontece em homenagem aos 80 anos do Pelé e tem como objetivo trazer para as novas gerações a dimensão histórica de 'Rei do Futebol' para o país. Vamos falar de como ele jogava e de como ele continua inspirando novas gerações de atletas, mesmo sem terem visto ele jogar", explica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.