José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Campanha dá certo e Corinthians aumenta em 37,8% o número de sócios

Em cinco meses, clube registrou 1.613 novos sócios patrimoniais para o próximo processo eleitoral

O Estado de S. Paulo

20 de março de 2013 | 14h07

SÃO PAULO - As próximas eleições do Corinthians vão ter um número recorde de eleitores. Em projeto elaboradao pela Secretaria Geral do clube e por Sergio Alvarenga, assessor da presidência, com duração de cinco meses, o número de sócios patrimoniais subiu 37,8%, passando de 4,268 para 5.881. Somam-se a eles 8.366 sócios remidos.

O aumento significativo no quadro de sócios serve para democratizar ainda mais as eleições no clube, de três em três anos, na qual não há a possibilidade de reeleição presidencial. A campanha começou no mês de outubro e terminou no início de fevereiro.

"Desde o início da gestão do presidente Mário Gobbi, coube à Secretaria Geral, dentre outras tarefas, cuidar da secretaria do clube e, consequentemente, do cadastro dos associados. Naquela ocasião, nós notamos que havia um número extremamente grande de sócios inativos e idealizamos um projeto para buscá-los. Eles foram contatados, procurados através de correspondência e de ligação telefônica. Boa parte deles já voltou a frequentar o clube", comentou Ronaldo Ximenes, secretário geral do Corinthians.

"Somado a esse projeto de buscar o associado inativo, o assessor do presidente, Sérgio Alvarenga, idealizou também um projeto para ampliar o nosso quadro associativo com o Fiel Torcedor, conferindo a esse grupo a oportunidade de usufruir das dependências da Sede Social e participar da vida política do clube. Somamos os dois projetos e fizemos a campanha para elevar o número de associados", completou Ximenes.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansCampeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.