Campanha do Brasiliense foi melhor

Corinthians e Brasiliense, protagonistas da decisão da Copa do Brasil de 2002, nunca estiveram frente a frente num campo de futebol. O confronto será um verdadeiro choque de gerações, já que o Corinthians foi fundado quase 90 anos antes do clube do Distrito Federal. Porém, apesar de toda a tradição corintiana, foi o Brasiliense quem fez melhor campanha em sua corrida rumo à final.Em 10 jogos disputados, o Brasiliense venceu sete partidas, empatou duas e perdeu apenas uma, o que resulta num aproveitamento de 76,6% dos pontos. O Corinthians jogou nove vezes - uma partida a menos que seu adversário na decisão - por ter eliminado a partida de volta na segunda fase do torneio ao vencer o Americano por 6 a 2 quando jogava como visitante. Apesar disso, o aproveitamento corintiano é um pouco pior. Foram seis vitórias, um empate e duas derrotas - aproveitamento de 70,4% dos pontos.Apesar de ter acumulado menos vitórias e mais derrotas que o adversário no decorrer da competição, o Corinthians possui ataque mais eficiente. Foram 21 gols em 9 jogos, média de 2,3 por partida. O Brasiliense marcou 16 tentos em 10 aparições, média de 1,6 por jogo. Mas o Corinthians volta a perder para o Brasiliense no quesito defesa. O time paulista sofreu 11 gols em seus nove jogos, média de 1,2 por partida. A média de gols sofridos pela equipe de Brasília é exatamente a metade. Foram seis gols em 10 partidas, média de 0,6 por jogo.Os adversários do Corinthians foram, na seqüência, River (PI), Americano (RJ), Cruzeiro, Paraná e São Paulo. O Corinthians venceu seus dois jogos contra o River, na primeira fase, e eliminou a necessidade do jogo de volta na segunda fase ao golear o Americano em Campos. Nas oitavas-de-final, contra o Cruzeiro, empatou no Morumbi e venceu no Mineirão. Na etapa seguinte, o Corinthians venceu o Paraná no jogo de ida, no Pacaembu, por 3 a 1. No jogo de volta, uma derrota por 1 a 0 classificou a equipe paulista. No clássico contra o São Paulo, pela semifinal, o Alvinegro venceu o jogo de ida por 2 a 0 e perdeu o de volta por 2 a 1. Os dois jogos foram realizados no Morumbi, considerado campo neutro de acordo com o regulamento da competição.O Brasiliense teve pela frente Vasco (AC), Náutico, Confiança (SE), Fluminense e Atlético Mineiro. A única derrota do Brasiliense foi para o Vasco do Acre por 2 a 1, logo na estréia das duas equipes na competição. Jogando em casa, a equipe do DF venceu o jogo de volta por 1 a 0 e garantiu a vaga na fase seguinte. Depois disso, obteve uma vitória e um empate contra Náutico e Confiança e surpreendeu Fluminense e Atlético Mineiro, vencendo tanto o jogo de ida quanto o de volta contra os dois e acumulando uma invencibilidade de nove jogos na Copa do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.