Reprodução/Santos TV
Reprodução/Santos TV

Campanha 'Santos do Mundo' busca impulsionar marca e resgatar orgulho santista 

Diretor de marketing Rafael Soares revela que clube vai realizar diversas ações, inclusive com entrada no metaverso

Murillo César Alves, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2022 | 15h00

Pelé levou o nome do Santos para todos os cantos do planeta. E o clube quer reviver essas memórias em um projeto ambicioso, em celebração aos 110 anos de sua fundação. O 'Santos do Mundo', campanha multiplataforma, busca relembrar os feitos históricos da equipe e impulsionar a internacionalização da marca. A primeira parte do projeto foi lançada no começo deste mês de fevereiro e foca nas conquistas do clube, principalmente na Europa, sem esquecer das derrotas. A ideia é reviver alguns dos momentos mais marcantes, como o título mundial diante do Benfica, em 1962, com Pelé. 

"O Santos é uma das marcas de futebol mais conhecidas do mundo, e sabendo disso. No ano de celebração dos seus 110 anos, queremos fixar na cabeça de todos os fãs do futebol esta força", explicou Rafael Soares, diretor de marketing do Santos, em entrevista ao Estadão. "Além de gerar mais um orgulho na nossa torcida, vamos lançar uma série de produtos ao longo do ano, sempre com foco na força global do clube."

Até o fim de 2022, diversas novas ações também buscarão aproximar o torcedor santista do clube. "Quanto mais a gente se posiciona, mais marcas conseguimos atrair, mais investidores, mais atletas nossos são observados. A ideia é quebrar as barreiras do Brasil e falar paea o mundo todo sobre o tamanho que o Santos pode chegar", afirmou Rafael Soares.

Em 2021, o Santos conseguiu R$ 76 milhões em receita, o que equivale a um aumento de 153% em relação ao ano anterior. Com o 'Santos do Mundo', um dos planos do marketing é também seguir fortalecendo os cofres e manter estável as finanças da Vila Belmiro, além de superar a receita obtida no ano passado. Conseguir mais sócio-torcedor faz parte do projeto.

Enquanto explora e resgata as glórias do passado, o projeto também almeja o futuro. Soares acrescenta que uma das metas para essa e as próximas campanhas é de impulsionar o Santos e monetizar sobre outros projetos. "Vamos entrar forte no metaverso, no universo dos esportes e em franquias. Nós vamos expandir e internacionalizar cada vez mais. A ideia é abrir mais e ter um olhar para exterior", explicou o executivo de marketing do Santos. Por exemplo, não está descartada a ideia de fundar uma escolinha do Santos em outro país.

Ao longo desse e do próximo ano, a ideia é realizar lançamentos estratégicos em diversas áreas, desde lojas físicas, digitais e no metaverso, este em constante expansão. Dentre os lançamentos, estão conteúdos em Stream, novo aplicativo do clube e uma plataforma própria de NFT’s (Tokens não fundíveis). O clube vai explorar a carreira de atletas que ajudaram a construir a história do Santos, como Pelé e Neymar.

Entre os torcedores santistas, principalmente nas redes sociais, a resposta até agora foi positiva. O projeto, segundo o Santos, busca suprir esse "anseio da torcida em mostrar a importância para os adversários e para o mundo, até terem um 'pinguinho' de inveja da gente."

ESPECIALISTAS

Para Bernardo Pontes, especialista em marketing esportivo, o desafio do Santos é saber aproveitar sua história para alcançar o retorno desejado. "O Santos possui no seu DNA uma relação muito forte com grandes nomes da história do futebol, entre eles o maior de todos os tempos, Pelé. Esse cartão de visita abre portas em todos os cantos do mundo. O desafio é saber o melhor caminho para potencializar essa frente de negócio em termos comerciais e branding. Na era digital, onde o conteúdo é ouro, contar essa linda história em diversas línguas dando a oportunidade do fã do esporte adquirir produtos e eternizar a presença do Santos no seu dia a dia pode fazer a diferença", afirmou.

"A internacionalização precisa ir além de simples ações pontuais. Acho que elas devem seguir um planejamento que mirem o torcedor e o fã de fora do Brasil com projetos concretos que sigam um linha, ainda mais em um mercado que cresce cada vez mais no digital. Obviamente que falando do Santos, que possui tanta representatividade quando falamos, por exemplo, de Pelé, Neymar e seus feitos fora do País, só para citar alguns exemplos, esse caminho pode ser uma alternativa de capitalização entre clube e quem o segue", acrescenta Bruno Maia, CEO da Feel The Match e executivo de inovação no esporte, além de ser autor do Livro Inovação é o Novo Marketing.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos Futebol Clubemetaverso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.