Suhain Salem/Reuters
Suhain Salem/Reuters

Campeão, Bale é eleito o melhor jogador do Mundial; brasileiro Caio fica em 2º

Atacante galês marcou três gols no torneio; atleta do Al Ain se destaca pelo time da casa e Borré, do River, é o 3º

Redação, Estadão Conteúdo

22 de dezembro de 2018 | 17h02

Gareth Bale teve muitos motivos para comemorar neste sábado. Campeão do Mundial de Clubes com o Real Madrid, após a vitória por 4 a 1 sobre o Al Ain na decisão em Abu Dabi, o jogador ainda foi eleito o melhor jogador da competição e recebeu a Bola de Ouro logo após a partida.

Bale foi o grande destaque do Real no torneio. Se passou em branco na decisão, organizou algumas das principais jogadas da equipe, que goleou com gols de Modric, Llorente, Sergio Ramos e Nader, contra. O galês também terminou como um dos artilheiros do Mundial, com três gols, todos marcados no triunfo por 3 a 1 sobre o Kashima Antlers, na semifinal.

Vice-campeão com o Al Ain, o brasileiro Caio foi eleito o segundo melhor do torneio e recebeu a Bola de Prata. Com um gol e três assistências na competição, o jogador foi o símbolo da grande campanha do time dos Emirados Árabes Unidos, que fez a festa da torcida da casa com a histórica vitória sobre o River Plate na semifinal, nos pênaltis.

O River, aliás, também foi lembrado na premiação do torneio. Se decepcionou e ficou na terceira colocação do Mundial, após a goleada por 4 a 0 sobre o Kashima Antlers neste sábado, o time argentino teve também o terceiro melhor jogador do torneio: o atacante Borré, que dividiu a artilharia com Bale, também com três gols.

Primeiro time a conquistar o Mundial três vezes consecutivas, o Real teve o melhor jogador do torneio em todas estas edições. Em 2016, Cristiano Ronaldo ficou com a Bola de Ouro, com Luka Modric recebendo a Bola de Prata. No ano seguinte, os dois inverteram e Modric foi o melhor, com Ronaldo terminando em segundo.

Esta, aliás, foi a primeira vez desde 2012 que o time campeão não teve os dois melhores jogadores do torneio. Naquela edição, Cássio, do Corinthians, foi o vencedor do prêmio, com David Luiz, do Chelsea, em segundo. Em 2013, o Bayern de Munique teve Ribéry (Ouro) e Philipp Lahm (Prata). Um ano mais tarde, Sergio Ramos (Ouro) e Ronaldo (Prata) representaram o Real Madrid, enquanto em 2015 os prêmios foram de Luis Suárez (Ouro) e Lionel Messi (Prata), ambos do Barcelona.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.