AFP
AFP

Campeonato Chinês começa com vitória do time de Wuhan, 1º epicentro da pandemia

Wuhan Zall derrota o Qingdao Huanghai por 2 a 0 em Suzhou, cidade a 700 quilômetros da sede do time

Redação, Estadão Conteúdo

25 de julho de 2020 | 17h17

A nova temporada do Campeonato Chinês começou neste sábado com uma simbólica vitória do Wuhan Zall. Trata-se do time mais popular da cidade de Wuhan, na qual teve início a pandemia do novo coronavírus. O futebol estava suspenso no país asiático há cinco meses. O clube da província de Hubei havia sido escolhido pelas autoridades locais para iniciar esta nova edição da liga justamente como parte das homenagens às vítimas da covid-19.

A equipe atuou como mandante, mas em um estádio sem torcida e a cerca de 700km de Wuhan. A partida foi disputada na cidade de Suzhou, escolhido como uma das duas sedes fixas para o novo formato da competição, juntamente com Dalian.

Os jogadores entraram no gramado sob aplausos dos adversários e segurando uma faixa com os dizeres "Heróis que lutaram contra a pandemia", em menção aos profissionais da saúde. Na sequência, fizeram um minuto de silêncio pelos mortos. No telão do estádio foi também projetada a frase "Chorando profundamente pelos mártires e compatriotas".

Com bola rolando, o Wuhan Zall venceu o Qingdao Huanghai por 2 a 0. A equipe mandante teve como titular neste confronto o atacante brasileiro Léo Baptistão, ex-Atlético de Madrid e contratado na temporada passada junto ao Espanyol.

"Trabalhamos durante sete meses com o único objetivo de que nossos torcedores e a cidade de Wuhan desfrutassem de uma vitória de sua equipe, pelo menos nessa primeira rodada. Hoje (sábado) esquecemos os problemas por 90 minutos", declarou o espanhol José González, treinador do Wuhan Zall.

O Campeonato Chinês será disputado em dois grupos de oito equipes cada, com sedes fixas nas cidades de Suzhou e Dalian. O formato faz parte das medidas de prevenção contra o contágio entre os atletas. Na outra chave, o Guangzhou Evergrande estreou com vitória sobre o Shanghai Shenhua, também por 2 a 0.

Os atletas das 16 equipes estão instalados em hotéis nas respectivas cidades e não poderão ter contato externo durante 70 dias. Eles só poderão se deslocar para treinar ou disputar os jogos da liga até o final de setembro.

A imprensa chinesa noticiou recentemente o aumento dos casos de covid-19 em Dalian, mas a organização do campeonato mantém a programação inicial. Até o momento, segundo a liga, o único jogador contaminado foi o belga Marouane Fellaini, do Shandong Luneng, ainda em abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.