Campeonato mato-grossense vai parar

Denúncias de irregularidades, brigas no tapetão, CPI do Futebol, desorganização; o futebol de Mato Grosso chegou ao fundo do poço. A competição organizada pela primeira vez, este ano, por um Comitê criado pela própria Federação Mato-grossense, vai parar mais uma vez. Agora a briga é por causa de um pênalti invalidado. Derrotado pelo Juventude, na primeira final, por 3 a 1, o Mixto, de Cuiabá, recorreu ao TJD local, alegando erro de direito do árbitro que não validou um gol. O julgamento do caso deveria acontecer nessa sexta-feira, antes da segunda partida, mas o Juventude promete barrar a sessão. O resultado de tanta confusão foi um bate-boca a longa distância entre os dois dirigentes. O presidente do Mixto, Wilson Bregunci, disse hoje que o time não irá à Primavera do Leste, domingo, antes do julgamento. Ailton Nogueira, do Juventude, garante que o clube será campeão por WO. Para completar a cena o presidente do Comitê Executivo do Campeonato Estadual, Altair Cavaglieri, está sendo investigado pela Polícia Federal. O dirigente é vereador na cidade de Sinop e foi denunciado pela Procuradoria da República em Mato Grosso, através do TRE, por cometer crime eleitoral. Cavaglieri, que pleiteia uma vaga na assembléia legislativa e o atual deputado estadual, José geraldo Riva, usaram os ingressos do Campeonato Mato-grossense para fazerem campanha eleitoral - o que é proibido por Lei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.