Rodrigo Corsi/FPF
Rodrigo Corsi/FPF

Campeonato Paulista paga R$ 240 milhões aos clubes e supera até competições internacionais

Campeão terminará o Estadual com R$ 33,5 milhões nos cofres, valor alcançado apenas por equipes que chegam à semifinal da Libertadores

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2021 | 10h00

O campeão paulista terminará o Estadual com mais R$ 33,5 milhões nos cofres. Esse é o valor que Palmeiras ou São Paulo receberá da Federação Paulista de Futebol por direitos de transmissão e publicidade estática (R$ 30 milhões) mais premiação pelo título (R$ 3,5 milhões). Já o vice-campeão ficará com R$ 31,15  milhões, sendo R$ 30 milhões da cota mínima destinada aos quatro grandes clubes do Estado, além de R$ 1,15 milhão dados por ter alcançado a final.

Ao todo, a FPF distribuirá R$ 240 milhões aos 16 clubes participantes, um valor 15% maior em comparação com a temporada anterior. Para as equipes menores, o valor parte de R$ 6 milhões e chega a até R$ 8 milhões.

Apesar dos problemas do calendário e do nível técnico de algumas partidas, o Estadual é altamente rentável, principalmente por ser uma competição que ocupa apenas três meses da temporada. Num cenário em que, afetada pela pandemia, boa parte dos clubes tem enfrentado sérios problemas de caixa, com dívidas milionárias e atraso de salários, o dinheiro do Paulistão por muitas vezes acaba salvando as contas das equipes.

A previsão era de que a premiação do Campeonato Paulista Sicredi 2021 fosse maior, mas os 16 times chegaram a um acordo com a FPF para dividir os custos dos protocolos da covid-19 durante a competição. Assim, os valores da premiação foram reduzidos em 30%. O campeão agora embolsará R$ 3,5 milhões. Antes da divisão dos custos, eram R$ 5 milhões. O vice-campeão, que antes levaria R$ 1,65 milhão, vai receber R$ 1,15 milhão. 

Como base de comparação, para faturar em outras competições os mesmos R$ 33,5 milhões dados ao campeão paulista, Palmeiras e São Paulo teriam de chegar ao menos na semifinal da Libertadores, quando receberiam R$ 40 milhões. Se o time cair nas quartas de final do torneio continental, a arrecadação somando as fases anteriores será de R$ 29 milhões.

O mesmo vale em relação à Copa do Brasil. Para superar os ganhos do Paulistão, o clube tem de ser semifinalista. Até as quartas de final, o clube receberá R$ 18 milhões na Copa do Brasil.

O Corinthians, já eliminado da Copa Sul-Americana, precisaria ser campeão do torneio continental para ganhar mais do que receberá por sua participação no Estadual. Isso porque, até a semifinal a Sul-Americana pagaria R$ 25 milhões. Já o campeão leva R$ 47,6 milhões.

Com as recentes mudanças feitas pela Conmebol, a Sul-Americana passou a ser mais atraente e valorizada. Foi criada uma fase de grupos no torneio e, financeiramente, a premiação distribuída pela entidade aumentou. Ainda assim, o só o campeão do torneio recebe mais do que os finalistas do Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.