Divulgação
Divulgação

Campinas luta para não perder seleção nigeriana na Copa do Mundo

Time pode treinar em Londrina (PR) por risco de reforma no Brinco de Ouro não ficar pronta

O Estado de S. Paulo

27 de fevereiro de 2014 | 05h01

SÃO PAULO - Os responsáveis pela Copa em Campinas estão apreensivos, mas acreditam que a Nigéria vai confirmar a intenção de se preparar na cidade para o Mundial. A seleção africana estaria estudando a opção de treinar em Londrina (PR) por haver risco de a reforma do gramado do Estádio Brinco de Ouro, do Guarani, não ser concluída a tempo.

A possibilidade de perder uma das seleções que atraiu - a outra é a de Portugal -, agitou Campinas nesta quarta-feira. A diretora de Turismo da cidade, Alexandra Caprioli, enviou e-mail aos nigerianos para saber o que estaria ocorrendo, mas não obteve resposta. "Nosso último contato com eles foi há uma semana. Mas não creio em mudança. E essa história de que eles estão preocupados com o gramado do Brinco não procede. Temos garantia de que a reforma será concluída em tempo hábil", disse.

O Vitória Hotel Concept, onde os nigerianos reservaram 46 apartamentos a partir de 11 de junho, informou não ter recebido pedido de cancelamento. O empresário Sérgio Malucelli, sócio da SM Sports, administradora do CT em Londrina credenciado pela Fifa, confirma o convite aos nigerianos. "Fomos informados de que Campinas está em dificuldades e nos colocamos à disposição deles. Mas eles ainda não responderam."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.