Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Candidato à presidência do Boca promete contratar Guerrero, Felipe Melo e Felipão

José Beraldi assegura que, se for eleito no clube argentino, vai contratar grandes nomes para o elenco, inclusive o treinador gaúcho

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2019 | 08h11

Candidato da oposição na eleição para a presidência do Boca Juniors, José Beraldi promete agitar o futebol sul-americano caso seja eleito no clube. Ele promete tentar a contratação de Paolo Guerrero, do Internacional, e vários outros nomes de peso, como Felipe Melo, do Palmeiras, Daniel Alves, do São Paulo, e Cavani, do PSG. Todos sul-americanos. Ele sonha também com o técnico Luiz Felipe Scolari. 

"Se eu for presidente do Boca, gostaria de trazer o Felipe Melo. E se estivesse agora como presidente, Daniel Alves não me escapava. Outro que gostaria de ter é Paolo Guerrero", afirmou o candidato, em entrevista à Rádio Mitre, da Argentina. Ele faz campanha pesada para as eleições no clube, e adota um estilo de trabalhar com medalhões.  

Beraldi disse, em outras entrevistas para veículos locais do país, que ouviu de Cavani, Torreira e Godín que o trio uruguaio gostaria de defender o Boca. "Cavani me disse que quer vir para o Boca. O mesmo me disseram Torreira e Godín", disse o ex-dirigente, que chegou a comandar o futebol do clube na época em que Mauricio Macri, atual presidente da Argentina, era o mandatário no Boca Juniors.

Beraldi disse que pode buscar um nome de peso até para a comissão técnica. Ele afirmou que o atual técnico Gustavo Alfaro só irá se manter no cargo caso tenha bons resultados. "Os resultados mandam. Se Alfaro ganhar o título, ele continua. Caso contrário, tenho em mente trazer o Luiz Felipe Scolari", projetou. A eleição para presidente do Boca Juniors acontece no dia 7 de dezembro. O atual presidente, Daniel Angelici, não poderá concorrer e aposta suas fichas e Christian Gribaudo.

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.