Peter Dejong/AP
Peter Dejong/AP

Candidato holandês desiste das eleições da Fifa e apoia jordaniano

Michael van Praag aposta em aliança para bater Joseph Blatter

Estadão Conteúdo

21 de maio de 2015 | 10h41

Faltando oito dias para as eleições na Fifa, o holandês Michael van Praag anunciou nesta quinta-feira que retirou sua candidatura e decidiu apoiar o príncipe jordaniano Ali bin al-Hussein na disputa com o suíço Joseph Blatter, no dia 29, em Zurique. O atual presidente também terá a concorrência do ex-jogador português Luis Figo.

"Após longa deliberação e reflexão em contato com diversas pessoas envolvidas [na candidatura], Michael van Praag decidiu abandonar sua candidatura à presidência da Fifa para unir forças com o candidato príncipe Ali", anunciou o próprio Van Praag, em nota oficial.

A desistência de ao menos um candidato opositor a Blatter já era esperada nas últimas semanas. Os opositores já davam sinais de que poderiam se unir para tentar barrar o quinto mandato do suíço, uma vez que Blatter conquistou amplo favoritismo para vencer novamente após obter o apoio das principais confederações e federações do mundo esportivo.

"A Fifa está indo mal e perdeu toda sua credibilidade. A Fifa está constantemente sob suspeita. Suspeita de conflitos de interesse, nepotismo, corrupção", atacou Van Praag, atual presidente da Federação Holandesa de Futebol.

O holandês havia anunciado sua candidatura com a promessa de dar transparência e maior credibilidade à Fifa. Afirmara também que, uma vez eleito, não tentaria obter novo mandato, num ataque direto à postura de Blatter, que assumiu a Fifa em 1998 e desde então vem obtendo reeleições sucessivas.

Com o fim da candidatura de Van Praag, a Uefa terá apenas um candidato na disputa: Luis Figo. Até agora Figo e o príncipe jordaniano não acenaram com uma possível união para uma candidatura mais forte de oposição a Blatter. A eleição será realizada no dia 29, em Zurique.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaVan Praageleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.