Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Candidatura de Adauto como vice em oposição cria saia-justa no Corinthians

Atual diretor de futebol será vice em chapa de oposicionista de Roberto de Andrade

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2017 | 07h00

A diretoria do Corinthians vive um momento curioso e também delicado. Diretor de futebol e um dos responsáveis por montar o elenco do ano que vem, Flávio Adauto foi anunciado como um dos vice-presidentes da chapa que terá Paulo Garcia como candidato à presidência do clube na eleição, marcada para fevereiro. A situação pode causar problemas no planejamento da equipe para 2018.

+ STJD aumenta suspensão de Felipe Melo e mantém as de Jô e Clayson

+ Câmara altera orçamento e cede R$ 45 milhões em títulos fiscais ao Corinthians

Adauto colocou o cargo à disposição do presidente Roberto de Andrade, por entender que ficaria uma situação constrangedora. A tendência é que ele deixe o cargo, mas ainda não há uma data específica. 

Sem Adauto, que ao lado de Emerson Piovesan - atual diretor jurídico - estarão na chapa que se intitula oposição, caberá a Alessandro Nunes, como gerente de futebol, a missão de continuar a busca por reforços e tentar definir a situação dos negócios pendentes.

+ Podcast Corinthians: Flávio Adauto deve deixar a diretoria após sair como candidato a vice pela oposição

Como por exemplo, a negociação com o lateral-esquerdo Juninho Capixaba. Nas conversas iniciais, o pedido pelo Bahia é considerado muito elevado por parte dos corintianos, mas novas reuniões ocorrerão nos próximos dias. O clube também procura por um zagueiro para suprir a saída de Pablo. 

Nos bastidores, a provável saída de Adauto não chega a ser considerada um problema grave para a diretoria, entretanto é tido como uma prova do quanto a atual diretoria está rachada. 

Alessandro é quem toma à frente das negociações e Adauto aparece mais para fazer contatos com empresários e participar de encontro com atletas e comissão técnica, algo que não tem ocorrido nas férias. 

O ex-lateral-direito, inclusive, deve permanecer no clube após a eleição, por conta com o apoio de todos os candidatos ao pleito, que ocorrerá no dia 3 de fevereiro.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.