Candinho: aproveitamento fraco

O discurso aparentemente tranqüilo do técnico Candinho não retrata a verdadeira situação do time do Palmeiras sob o seu comando. O treinador, que assumiu a equipe em 20 de fevereiro, não vem alcançando resultados satisfatórios. Na frieza dos números, o seu trabalho não pode ser considerado bom. Em 14 jogos, o Palmeiras na era Candinho ganhou cinco, empatou quatro e perdeu cinco. O aproveitamento é de 45%. No Paulista, o índice é de 42% (14 pontos em 33 possíveis, com 17 gols marcados e 20 sofridos). Na Libertadores, é de 55% (5 pontos em 9).Uma das principais deficiências da equipe é a irregularidade. Nas mãos de Candinho, o Palmeiras não conseguiu encaixar uma série de bons resultados. Se no Campeonato Paulista a equipe surpreendeu ao vencer o Ituano (4 a 1) e o Santos (3 a 1), em seguida perdeu três vezes consecutivas, para a Portuguesa (2 a 1), Corinthians (2 a 0) e América (4 a 1). Tem 18 pontos a menos que o campeão e quatro acima da zona de rebaixamento.Na Libertadores, o time jogou três vezes. Ganhou do Deportivo Táchira, da Venezuela (3 a 0), empatou com o Cerro Porteño no Paraguai (1 a 1) e ficou no 1 a 1 com o Santo André no Parque Antártica. Como visitante, o Palmeiras de Candinho só venceu uma vez, em Itu.

Agencia Estado,

12 de abril de 2005 | 09h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.