Candinho pede demissão do Palmeiras

O técnico Candinho pediu demissão do Palmeiras no fim da noite desta terça-feira. Seu prestígio, que já não era bom, piorou demais com os 2 a 1 do Santo André. Cuca, demitido do Flamengo há uma semana, é o preferido dos conselheiros para assumir o Palmeiras. Renê Simões, campeão baiano com o Vitória, é o segundo nome. A queda de Candinho dependia apenas da aprovação do presidente Affonso Della Monica, que não queria afastar o treinador sem ter fechado com outro. Mas uma coisa era certa: se assinasse nesta quarta-feira com Cuca, Della Monica afastaria Candinho. Ciente da sua situação, ele se antecipou. Depois do jogo, seguiu para o CT da Barra Funda e, diante de cerca de 100 pessoas, pediu demissão. A situação de Candinho havia ficado tão crítica que até o diretor de Futebol, Hugo Palaia, não tinha como defendê-lo. "Os números, de fato, são muito ruins", acusava o cartola. Em 16 jogos - Paulistão e Libertadores -, o técnico somou seis derrotas, cinco vitórias e cinco empates. Conquistou 20 pontos em 48 possíveis, pífios 41% de aproveitamento.

Agencia Estado,

20 Abril 2005 | 00h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.