Candinho quer a Lusa no ataque

Mesmo com a desclassificação precoce no Campeonato Paulista, a Portuguesa vai enfrentar o Botafogo, no Canindé, como se ainda tivesse chances de ficar entre os quatro semifinalistas. De sua parte, o técnico Candinho pretende escalar um time bem mais ofensivo em relação ao que venceu o São Paulo, no domingo passado. A idéia é a de escalar três atacantes: Lúcio, Ricardo Oliveira e provavelmente Cléber (ou Édson Pelé). Cléber, que sentiu uma fisgada na coxa esquerda na última partida, só não enfrenta o Botafogo se a contusão impedir. Outro que fará um teste no coletivo é o volante Élson, que também se recupera de um contusão muscular na perna esquerda. Candinho, no entanto, só confirmará a escalação de sua equipe um dia antes do jogo. Hoje, no Canindé, não havia chegado - de uma forma oficial - a informação sobre a antecipação do jogo contra o Botafogo para o sábado à tarde. Por isso mesmo, Candinho não quis nem falar do assunto. No período da manhã, a bronca do treinador era contra os urubus que sobrevoavam o estádio Oswaldo Teixeira Duarte. Atento ao que faziam as aves, Candinho perdeu a paciência quando três deles pousaram sobre a cobertura das numeradas. Imediatamente Candinho ordenou que um funcionário espantasse os ´bichos´, com medo da sujeira que eles poderiam fazer sobre os carrões dos jogadores que estavam estacionados do lado de fora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.