Canindé diz que gol vale uma placa

O meia Canindé foi um dos mais elogiados após a goleada do Paulista sobre o Santos, nesta quarta-feira à noite, em Jundiaí. O gol marcado, o terceiro da goleada, conquistou ainda mais a torcida. E o jogador não fazia questão de esconder a felicidade. "É o resultado de um trabalho. O Paulista está de parabéns. O gol foi muito bonito, tem de ter placa", cobrava Canindé, cujo contrato com o Santos, sua ex-equipe, terminou em 31 de dezembro. Hoje está com o passe na mão. "Mas não foi o gol mais bonito que já fiz. Também fiz um contra o Grêmio no Campeonato Brasileiro (ainda pelo Santos, vitória por 4 a 2) que eu lembro até hoje. Driblei vários jogadores e bati por cobertura." As chuterias laranjas que Canindé usou nesta quarta foram um presente do atacante Robinho. O técnico Zetti reconheceu que o Santos jogou bem, mas fez questão de destacar a eficiência de sua equipe."Soubemos aproveitar as oportunidades. Não poderíamos cometer nenhum erro atrás, e o Asprilla e o Danilo (zagueiros) não erraram. O Paulista tem muita qualidade e tivemos muita capacidade para buscar a vitória", comentou o treinador. "O time traduziu em campo toda a emoção que eu estava sentindo do lado de fora. O primeiro objetivo era garantir a classificação. Agora, vamos em busca do primeiro lugar." A goleada por 4 a 0 sobre o Santos surpreendeu até mesmo os jogadores do Paulista. No vestiário, todos reconheceram que um placar elástico não passava pela cabeça de ninguém. "Não imaginávamos que seria possível fazer 4 a 0. No máximo, 1 a 0 já estava bom demais", garantiu o meia Aílton, que ao lado de Canindé, desestabilizou a defesa santista. "Matamos um leão e já estamos pensando no próximo. Já que assumimos a liderança, agora é cuidar para não deixar escapar. A partir desta quinta temos que nos preocupar com o jogo de domingo (Mogi Mirim, em Jundiaí)." Para o volante Alemão, o diferencial foi a obediência ao treinador Zetti. "Nosso time teve muita disciplina tática. Anulamos o ataque do Santos e exploramos o contra-ataque, porque o nosso time também é bastante rápido."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.