Cannavaro e Trezeguet depõem para juízes italianos

O atacante da seleção francesa, David Trezeguet, e o capitão da equipe italiana, Fabio Cannavaro, foram interrogados neste sábado pelos juízes que investigam o escândalo que agita o futebol italiano. Os dois jogam na Juventus, de Turim, equipe que está no centro da polêmica que envolve, além de algumas das principais estrelas do milionário futebol italiano, até mesmo o técnico da seleção, Marcello Lippi.Cannavaro afirmou que os juízes ficaram "satisfeitos" com suas respostas. "Respondi a tudo, e em seguida me disseram que já mais me interrogariam", falou à agência Ansa. "Tudo durou uma hora. Esclareci as dúvidas que eles tinham e, no final, só me pediram uma coisa: que não falasse o que foi conversado hoje".Por sua vez, o atacante Trezeguet, antes de ser interrogado pelos juízes, disse que ainda era muito cedo para se falar sobre possíveis "gravações de conversas". Juízes de Roma, Parma, Turim e Nápoles, que contam com a ajuda de gravações, investigam as acusações de manipulação de jogos, apostas ilegais, interferência em nomeação de juízes e possível fraude contábil.Os juízes de Roma estão investigando a companhia GEA World, agência de representantes que controla mais da metade dos jogadores da Série A. O escândalo envolve particularmente a Juventus e seu ex-diretor, Luciano Moggi. Ele e os demais diretores da equipe renunciaram a seus cargos, e a equipe corre o risco de ser rebaixada semanas depois de confirmar seu 29.º título nacional. Lazio, Milan e Fiorentina também foram mencionadas no curso das investigações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.