Stefano Rellandini/Reuters
Stefano Rellandini/Reuters

Cannavaro se defende de críticas em despedida da Itália

Zagueiro italiano falhou nos gols sofridos nos empates da Itália com o Paraguai e Nova Zelândia

AE-AP, Agência Estado

25 de junho de 2010 | 08h54

IRENE - O capitão Fabio Cannavaro encerrou a sua passagem pela seleção italiana com a imagem desgastada pela surpreendente eliminação na primeira fase da Copa do Mundo da África do Sul, com dois empates e uma derrota no Grupo F. Além disso, o zagueiro falhou nos gols sofridos nos empates da Itália com o Paraguai e Nova Zelândia, ambos por 1 a 1.

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

     

Apesar disso, o jogador que levantou o troféu referente ao título da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, garantiu que tem muito orgulho pelo que realizou na seleção italiana. "O que nós fizemos em 2006 nunca pode ser apagado", afirmou o defensor, que trocou a Juventus pelo o Al Ahli, dos Emirados Árabes.

Com 36 anos, Cannavaro foi questionado pelos erros cometidos nos primeiros jogos da seleção italiana e por não conseguir apresentar a mesma velocidade e senso de colocação que marcaram o auge da sua carreira. Com 136 partidas disputadas pela seleção italiana e com dificuldades para aceitar críticas ao seu desempenho, o zagueiro reiterou a decisão de não defender mais a Itália ao dizer que "é hora de ir".

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.