Maílson Santana/ Fluminense FC
Maílson Santana/ Fluminense FC

Cano marca ao 51 do 2º tempo, Fluminense perde do Botafogo, mas vai à final do Carioca

Equipe das Laranjeiras se salva com gol nos acréscimos e enfrentará o Flamengo na decisão do Estadual; John Textos se revolta com a arbitragem e promete time B no Carioca de 2023

Redação, Estadão Conteúdo

27 de março de 2022 | 18h36
Atualizado 27 de março de 2022 | 19h27

Com gol de Cano, aos 51 minutos do segundo tempo, o Fluminense carimbou a classificação para a grande final do Campeonato Carioca mesmo com a derrota frente ao Botafogo, por 2 a 1, neste domingo, no Maracanã, após vencer o jogo de ida por 1 a 0.

O Botafogo sentiu o gosto da classificação, com dois gols de Erison, mas a deixou escapar nos minutos finais, quando brilhou a estrela do atacante Cano, que aliviou o time tricolor da pressão e tirou a corda do pescoço de Abel Braga, que vem sendo muito criticado após a eliminação do clube na Copa Libertadores da América.

No Maracanã, o técnico Luís Castro sentiu a primeira frustração antes mesmo de assumir o comando do clube. O Botafogo não disputa uma final do Carioca deste 2018, quando foi campeão estadual em cima do Vasco. Na decisão, o Fluminense irá enfrentar o Flamengo, que passou pelo Vasco com duas vitórias por 1 a 0.

O Botafogo entrou em campo sem um de seus líderes. Gatito Fernández foi convocado para defender a seleção do Uruguai e não pôde participar do embate, assim como Diego Loureiro, lesionado. Douglas Borges foi o titular no gol. Do lado do Fluminense, a ausência ficou por conta do lesionado Felipe Melo. Fred estava de volta ao banco de reservas.

Em campo, Fluminense e Botafogo fizeram um jogo morno, sem grandes oportunidades de gol. O time tricolor teve mais volume e teve a melhor chance logo nos minutos iniciais, quando Arias cobrou escanteio na cabeça de Luccas Claro. O defensor jogou rente à trave.

Já o Botafogo também mostrou sérias limitações, mas o atacante Erison incomodou a defesa do Fluminense. Em uma das poucas oportunidades criadas antes do intervalo, o camisa 89 inaugurou o marcador aos 47 minutos de um jogo muito brigado. Ele passou como quis por David Braz e Luccas Claro, que ficou caído no chão, e chutou rasteiro para fazer 1 a 0.

Jogando por dois resultados iguais, o Fluminense recuou, enquanto o Botafogo foi com tudo para o ataque. O clube alvinegro chegou a fazer mais um belo gol com Erison. No entanto, a arbitragem marcou impedimento e anulou o lance, recolocando a equipe tricolor na partida.

Abel Braga, então, abriu mão do esquema de três zagueiros para afunilar o meio de campo, colocou até mesmo o atacante Fred, mas quem continuou ameaçando foi o Botafogo. Erison recebeu belo cruzamento e cabeceou. A bola bateu no travessão e saiu pela linha de fundo.

E a situação do Fluminense ficou preocupante aos 45 minutos, quando Erison recebeu mais um cruzamento e cabeceou bonito para superar o goleiro Marcos Felipe. Apenas após o Botafogo fazer 2 a 0, que o clube tricolor resolveu atacar. E a classificação veio com emoção e sofrimento.

Aos 51 minutos, Nonato cobrou falta e Paulo Henrique Ganso jogou no travessão. Na sobra, Cano, de peito, fez o gol que salvou o Fluminense de ser eliminado. Antes do apito final, ainda deu tempo de Fred ser expulso após fazer falta boba em cima de Hugo.

JOHN TEXTOS SE REVOLTA

Após o gol do Fluminense, o Botafogo teria a chance de marcar seu terceiro gol no jogo em uma cobrança de falta. No entanto, o árbitro Paulo Renato Coelho decidiu encerrar o clássico e deixou torcedores e jogadores da equipe alvinegra revoltados. Quem também expressou sua decepção com a arbitragem foi John Textor, sócio majoritário da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) do Botafogo. Em suas redes sociais, o norte-americano, em tom de ironia, diz que na próxima temporada o clube de General Severiano levará seu time B ao Campeonato Carioca.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 X 2 BOTAFOGO

FLUMINENSE - Marcos Felipe; Luccas Claro, Manoel (Nonato) e David Braz; Calegari, André, Martinelli (Yago Felipe) e Pineida (Cristiano); Arias (Ganso), Cano e Willian (Fred). Técnico: Abel Braga.

BOTAFOGO - Douglas Borges; Daniel Borges, Philipe Sampaio, Kanu e Jonathan Silva (Hugo); Barreto (Romildo), Kayke (Juninho), Luiz Fernando (Gabriel Conceição) e Chay; Rikelmi (Vinícius Lopes) e Erison. Técnico: Lúcio Flávio.

GOLS - Erison, aos 47 minutos do primeiro tempo; Erison, aos 45 e Cano, aos 51 do segundo.

CARTÕES AMARELOS - André, Nonato e Yago Felipe (Fluminense); Erison, Kayque, Luiz Fernando, Rikelmi e Vinícius Lopes (Botafogo).

CARTÃO VERMELHO - Fred (Fluminense).

ÁRBITRO - Paulo Renato Moreira da Silva Coelho (RJ).

RENDA E PÚBLICO - Não divulgados.

LOCAL - Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.