Cansado, dono do Palermo coloca clube à venda

Maurizio Zamparini afirma que desistiu de tentar mudar a ordem das forças no futebol italiano

AE-AP, Agência Estado

11 de novembro de 2010 | 11h25

O presidente e dono do Palermo, Maurizio Zamparini, surpreendeu nesta quinta-feira ao colocar o clube à venda. Em comunicado, ele avisou que a decisão é "irreversível" e justificou dizendo estar "cansado" de tentar mudar a ordem das forças no futebol italiano.

A decisão de Zamparini foi motivada pelo jogo de quarta-feira, quando ele reclama de dois pênaltis não marcados para o Palermo na derrota para o Milan, por 3 a 1, pela 11ª rodada do Campeonato Italiano.

O dono do Palermo revelou se sentir "derrotado" depois de 23 anos atuando no futebol italiano, em que, segundo ele, "o poder econômico e midiático de três ou quatro clubes domina - e eles, sozinhos, dividem os títulos entre eles".

Zamparini entrou no futebol em 1987, quando comprou o Venezia, chegando a levá-lo da quarta para a primeira divisão. Em 2002, ele vendeu o antigo clube e passou a ser dono do Palermo, que ocupa hoje a nona posição no Campeonato Italiano.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato ItalianoPalermo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.