Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Cantillo diz que eliminação no Paulista seria vergonhosa para o Corinthians

Colombiano admite risco de vexame no clube no Estadual diante da situação atual, com campanha ruim e posição de lanterna

Redação, Estadão Conteúdo

10 de março de 2020 | 15h26

Atual tricampeão, o Corinthians está em situação difícil e corre o risco de ser eliminado ainda na primeira fase do Campeonato Paulista. Contratado do começo do ano e um dos jogadores mais importantes da equipe do técnico Tiago Nunes, o colombiano Victor Cantillo disse que uma queda prematura seria uma vergonha.

A equipe alvinegra está na lanterna do Grupo D, com dez pontos, mesma pontuação da Ferroviária, que ocupa o terceiro lugar pelos critérios de desempate. A liderança é do Red Bull Bragantino, que soma 14, com o Guarani em segundo, com 13. Apenas os dois primeiros avançam às quartas de final.

"Somos conscientes de que não podemos sair na primeira fase, seria vergonhoso", afirmou Cantillo. "Depois de três anos seguidos conquistando o título, seria vergonhosa uma eliminação. Estamos confiantes de que podemos ir adiante, todos querem o título", completou.

Restam três rodadas. O Corinthians enfrenta o Ituano, neste domingo, em Itaquera, tem o clássico com o Palmeiras, no dia 22 de março, novamente em casa, e encerra sua participação contra o Oeste, em 1º de abril, na Arena Barueri. A equipe de Tiago Nunes precisa vencer os jogos e ainda torcer por resultados, já que não há o confronto direto.

"É muito mais complicado trabalhar sob pressão, mas, no Corinthians sempre tem pressão, seja como líder ou neste momento em que estamos passando. Temos de ser mentalmente fortes para irmos adiante. Somos nós, jogadores, que temos de ver todos os erros. Somos os responsáveis. Mas temos time e trabalhamos forte todos os dias para sair dessa", afirmou Cantillo.

O colombiano pede um pouco mais de concentração aos companheiros nesta reta final de campeonato. Todos, segundo ele, precisam entender o momento complicado. "Eu acho que nossa dificuldade passa um pouco por ter mais concentração também. Deixamos espaços no último jogo, não nos impusemos", analisou o volante. "Temos de entrar mais concentrados e sabermos que a cada jogo o Corinthians está jogando a vida. Queremos melhorar, não é fácil para ninguém essa situação."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansCampeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.