Mohammad Alamra/Reuters
Mohammad Alamra/Reuters

Capello diz que Ronaldo era 'líder negativo' no Real Madrid

No entanto, ele vê o brasileiro como 'o melhor jogador' que já treinou

Estadão Conteúdo

28 de dezembro de 2015 | 12h16

O técnico Fabio Capello exibiu sentimentos diferentes ao ser confrontado com um questionamento sobre o seu relacionamento com o craque Ronaldo na sua segunda passagem pelo Real Madrid. Embora tenha classificado o brasileiro como "o melhor jogador" que já treinou, o italiano declarou que o centroavante era "um líder negativo", o que o levou a permitir a sua ida para o Milan no meio da temporada 2006/2007 do futebol europeu.

"Ronaldo, o Fenômeno, foi o melhor jogador que já treinei", disse o ex-treinador da seleção russa em entrevista ao diário esportivo italiano Gazzetta dello Sport, para depois lembrar os problemas de peso do brasileiro. "Ele estava com 96 kg quando eu cheguei em Madri e lhe pedi para ficar entre 88 e 90 kg".

Assim, seis meses após a chegada de Capello, Ronaldo trocou o Real Madrid pelo Milan. "Não havia nada que eu pudesse fazer sobre isso, ele era um grande jogador, mas um líder negativo para o grupo. Nós o deixamos sair em janeiro e a atmosfera no vestiário mudou completamente", afirmou Capello.

O treinador italiano lembrou que, mesmo sem Ronaldo, o Real Madrid conquistou o título do Campeonato Espanhol. "Conseguimos tirar nove pontos do Barcelona", afirmou Capello, que aproveitou a saída do craque brasileiro para deixar Ruud van Nistelrooy como titular absoluto do ataque do Real - o atacante holandês terminou a temporada como artilheiro da competição.

Capello teve duas passagens pelo Real Madrid, sendo a primeira entre 1996 e 1997, tendo levado o título do Campeonato Espanhol em ambas. Já Ronaldo permaneceu no clube entre 2002 e 2007, com 83 gols marcados em 127 partidas. Além de ter participado de parte da campanha do título espanhol da temporada 2006/2007, ele também foi campeão nacional em 2003, do Mundial Interclubes de 2002 e da Supercopa da Europa de 2002.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.