Capello se diz satisfeito com Rooney, apesar do temperamento

O técnico da seleção inglesa, o italiano Fabio Capello, disse na sexta-feira que Wayne Rooney é imensamente importante para o time e que ele não tem intenção de pedir que o jogador modere seu temperamento.

MIKE COLLETT, REUTERS

27 de março de 2009 | 17h48

Rooney, de 23 anos, foi expulso no jogo do seu Manchester United contra o Fullham, na semana passada. Ele recebeu um segundo cartão amarelo no mesmo jogo ao atirar a bola na direção do árbitro. Ao sair, ainda socou a bandeira do escanteio.

Capello, que nesta semana em tom de brincadeira chamou Rooney de "louco", afirmou a jornalistas antes do amistoso da Inglaterra contra a Eslováquia, no sábado, que embora a reação de Rooney no campo nem sempre seja elogiável, ele espera que o jogador tenha um longo futuro na seleção.

"Ele ainda é muito jovem", disse Capello, "e às vezes sua reação não é tão boa, mas ele é um bom jogador, um bom homem."

"Quando foi expulso, na semana passada, ficou um pouco nervoso, eles estavam perdendo - mas não há problema para Rooney no futuro com a Inglaterra. Eu o chamei de louco, foi uma piada e ele entendeu - mas ele é muito importante para nós, e espero que atinja o equilíbrio certo da agressão no futuro", afirmou o treinador.

Mais conteúdo sobre:
FUTCAPELLOROONEY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.